Uber divulga preço e outros detalhes sobre delivery de comida por drones

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

12 de junho de 2019 às 11:55 - Atualizado há 12 meses

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Novas informações sobre o delivery da Uber de comida por drones foram divulgadas. Segundo a Bloomberg, a empresa começará os testes em breve na cidade de San Diego. Em outubro de 2018, a Uber já estava em busca de profissionais para tornar o delivery aéreo realidade. Com o novo serviço, as entregas não serão realizadas diretamente nas casas dos clientes, mas em pontos de de aterrissagem próximos ao locais. Neles, entregadores da Uber Eats levarão o pedido até o destino final.

A empresa planeja lançar as entregas por drones até 2021 pelos mesmos preços das tradicionais, cerca de US$8,50. Além disso, terá o McDonald’s como um dos primeiros parceiros. As empresas estão trabalhando em pacotes especiais para manter os hambúrgueres e batatas fritas quentes durante os vôos.

“Nossos clientes querem seleção, qualidade e eficiência todas as áreas que melhoram com a entrega de drones”, disse Eric Allison, líder da Uber Elevate, divisão de serviços aéreos da empresa, à Bloomberg. O portal de notícias acompanhou de perto um teste de drone realizado pela Uber em maio deste ano, em San Diego.

Os veículos aéreos poderão fazer entregas a uma distância de 2,5 km em sete minutos. Uma entrega tradicional levaria cerca de 21 minutos. Para iniciar os testes oficiais em San Diego, a Uber precisa da aprovação da Federal Aviation Administration (FAA). Por enquanto, apenas o Google tem a permissão para atuar em Blacksburg, Virgínia. A empresa, inclusive, já iniciou seu serviço de delivery com drones na Austrália.

Recentemente, a Amazon também apresentou o seu drone de entregas. O “Prime Air” será capaz de voar por 24 quilômetros e carregar pacotes de até 2 kg. Além disso, terá características autônomas e usará tecnologias como machine learning para detectar lugares propícios para pouso.