Toyota lidera investimento de US$ 590 milhões em projeto de táxis voadores

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

16 de janeiro de 2020 às 12:16 - Atualizado há 10 meses

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Joby Aviation, startup americana de táxis aéreos elétricos, levantou US$ 590 milhões em uma rodada liderada pela Toyota. Outros investidores, como SPARX Group, Intel Capital, Capricorn Investment Group, JetBlue Technology Ventures e AME Cloud Ventures também participaram do aporte. 

Venha aprender com os líderes das empresas mais inovadoras do Vale do Silício (EUA), China, Israel e Portugal

Fundada em 2009, a Joby Aviation criou uma aeronave elétrica de decolagem e aterrissagem verticais (eVTOL). Com capacidade para cinco passageiros, o veículo pode voar a mais de 300 km/h e cerca de 250 km com uma única carga. De acordo com a startup, a aeronave é 100 vezes mais silenciosa que as tradicionais.

“Estamos construindo um novo sistema de transporte para transformar a sua vida diária, com mais segurança e, com o tempo, a um custo semelhante ao da direção tradicional”, disse JoeBen Bevirt, fundador e CEO da startup, em um comunicado. Com o investimento, Shigeki Tomoyama, vice-presidente executivo da Toyota, fará parte do conselho de administração da Joby Aviation, apoiando a startup para acelerar a certificação e implantação desse novo modo de transporte.

“O transporte aéreo é um objetivo de longo prazo para a Toyota. Embora continue operando no setor de automóveis, este acordo volta nosso olhar para o céu”, afirmou Akio Toyoda, CEO da companhia. “Ao enfrentarmos o desafio do transporte aéreo junto com a Joby podemos revolucionar o setor e a vida das pessoas”.

Corrida aérea

A Joby Aviation não é a única empresa focada em oferecer serviços de táxi aéreo. Em outubro de 2019, a startup Lilium concluiu seu primeiro teste de voo do Lilium Jet, veículo de decolagem e aterrissagem verticais (eVTOL). Já em janeiro deste ano, foi a vez da chinesa EHang testar o EHang 216, veículo aéreo autônomo, nos Estados Unidos.