Tesla é processada por acidente fatal que matou dois jovens

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

10 de janeiro de 2019 às 11:28 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Tesla está sendo processada pela família de Edgar Martinez, de 18 anos, que morreu em um acidente a bordo de um Tesla Model S em maio do ano passado. Segundo os pais do passageiro, o acidente poderia ter sido evitado.

O carro explodiu logo após colidir com uma parede e um poste. O motorista faleceu no local.

Em uma ação judicial contra a empresa, Edgar Monserratt e Esperanza Martinez alegaram que James Constantino, funcionário da Tesla, retirou, sem permissão, um regulador de velocidade que havia sido instalado pelos donos do automóvel dois meses antes. Isso teria sido feito durante uma visita ao centro de assistência da companhia.

O processo alega que o carro estava em condições perigosas para os passageiros. Além disso, acusa a Tesla de negligência e de não ter tomado as melhores medidas para prevenção de incêndio ao usar uma bateria íons de lítio, que espalha rapidamente o fogo.

De acordo com as investigações, a bateria pegou fogo novamente depois do carro ter sido rebocado. O veículo estava a 116 km/h no momento do acidente, em uma curva com limite de velocidade de 48 km/h. O motorista perdeu o controle enquanto tentava ultrapassar outro carro.

Diante do processo, a Tesla argumentou que os veículos da companhia são mais seguros contra incêndios do que modelos movidos a gasolina, e que nenhum carro resistiria a uma batida semelhante.

Outros incidentes

Não é a primeira vez que o Tesla Model S se envolve em polêmica. Em junho de 2017, a atriz Mary McCormack compartilhou um vídeo do veículo de seu marido pegando fogo em Los Angeles enquanto estava parado na rua.

Já em dezembro de 2018, o mesmo modelo pegou fogo na cidade de Santa Clara depois de ser rebocado para uma oficina mecânica por conta de um pneu furado.