Tesla: chip novo e acordo com a SEC

Avatar

Por Isabella Câmara

16 de outubro de 2018 às 16:33 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Em apenas seis meses, um novo chip que melhora os recursos do piloto autônomo estará disponível na nova produção de carros elétricos da Tesla, revela Elon Musk, o presidente-executivo da montadora. Em seu Twitter, o executivo afirmou que “cerca de seis meses antes (do lançamento) os novos chips estarão em toda a nova produção de carros”. Musk ainda escreveu que não haverá nenhuma mudança nos sensores, tudo isso é “apenas a substituição do computador Autopilot, que será feito gratuitamente para aqueles que pediram (recursos) de direção completamente autônoma”, explicou o CEO da empresa em sua rede social.

Segundo o próprio executivo, o novo chip melhorará o desempenho do piloto automático da Tesla entre 500% e 2000%. Em relação a instalação do dispositivo, Elon Musk afirma que ela custará US$ 5 mil para aquele que ainda não encomendaram carros com direção completamente autônoma.

Apesar do piloto automático da Tesla ser um sistema de assistência ao motorista que assume diversos comendas de direção, a montara aconselha que os motoristas mantenham as mãos no volante em todos os momentos ao utilizar o sistema autônomo.

A Tesla e Elon Musk hoje

Além do anúncio dos novos chips, um outro comunicado afetou a companhia comandada por Musk. Nesta terça-feira (16), um juiz norte-americano aprovou o acordo entre Elon Musk, a Tesla e a SEC, o órgão que protege os investidores dos Estados Unidos. Após ser acusado de fraude, o presidente-executivo da montadora concordou em pagar uma multa de US$ 20 milhões e se afastar da presidência do conselho da empresa por três anos. Já a Tesla, apesar de não ser acusada diretamente, também pagará uma multa de US$ 20 milhões.  

Segundo o acordo, a Tesla deverá nomear um presidente independente para o conselho, dois diretores independentes e um comitê para estabelecer controles sobre as comunicações de Musk, que tem usado seu Twitter para passar informações sobre a empresa – e até mesmo para causar polêmicas.