VInCE, o robô brasileiro que ajuda a prevenir alagamentos em São Paulo

Avatar

Por Elena Costa

27 de fevereiro de 2018 às 15:15 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) desenvolveu um robô denominado VInCE (Veículos para Inspeção em Condições Especiais) para verificar se as galerias de escoamento de água estão entupidas. Ele foi projetado aqui no Brasil e já se encontra em fases.

Segundo Caio Cavalhieri, pesquisador do IPT e engenheiro ambiental, o VInCE surgiu por meio de projetos focados em drones que possibilitou aos cientistas adquirirem experiências com o controle de dispositivos à distância. Tal conhecimento foi aplicado no VInCE e se mostra como um dos grandes diferenciais do robô perante aos outros disponíveis no Brasil. “Nos casos que conhecemos, a conexão do veículo é feita por fio. No nosso, o controle é feito por rádio, como ocorre com drones”, compara Cavalhieri.

O objetivo do VInCE é facilitar as vistorias de galerias e também diminuir os riscos para os fiscais já que cada visita realizada é feita pessoalmente por profissionais do Corpo de Bombeiros ou da Defesa Civil que em alguns casos devem rastejar pelas galerias estreitas. “Com o VInCE, a meta é que esses profissionais só precisem entrar nas galerias em último caso”, completa Cavalhieri.

Ele também auxiliará nas vistorias de galerias que se encontram com a estrutura comprometida, que pode levar a acidentes. Foi em um caso assim que o VInCE realizou o seu primeiro teste fora do IPT. A cidade de Agudos sofria de alagamentos, mas a sua galeria estava comprometida e não era possível verificar o que estava causando o entupimento e o VInCE entrou em ação para ajudar na solução do problema.

O VInCE utiliza uma câmera infravermelha que captura e transmite imagens em tempo real para os cientistas que acompanham o robô na superfície. Lâmpadas de LED e câmera que possibilita a geração de imagens em 360º – como as do Google Street View – também fazem parte da estrutura do robô.

As imagens geradas depois serão processadas no escritório e serão utilizadas para redesenhar com precisão as características da rede subterrânea visto que muitas galerias e tubulações nem existem mais. Informações como estas fazem a diferença em momentos de reformas ou ampliações de uma estrutura.

Após o uso do VInCE em Agudos e seu sucesso, o objetivo para este ano é realizar novos testes e aprimorar o robô –  melhorar a impermeabilização dos circuitos, acrescentar sensores de presença de água e, eventualmente, permitir que VInCE seja capaz de navegar quando o nível da água for mais alto – que conta com financiamento da Fipt. “Nossa meta é que ele se popularize e que os municípios tenham autonomia para fazer esse diagnóstico da rede de escoamento com uma solução barata”, afirma Cavalhieri.

A inovação tem o potencial de remodelar verdadeiramente o mundo em que vivemos e trabalhamos. O VInCE foi criado justamente com esse propósito. Saiba mais sobre as tecnologias desenvolvidas para mudar o mundo no nosso Silicon Valley Conference.

(Via Época Negócios)

Não deixe de entrar no grupo de discussão da StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em patrocinar eventos da StartSe, envie um e-mail para patrocinio@startse.com.br

[php snippet=5]