Uber lança serviço de saúde para levar e buscar passageiros em hospitais

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

1 de março de 2018 às 14:45 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Uber lançou, nesta quinta-feira, um serviço para investir na saúde: a Uber Health. A Uber Health levará passageiros de suas casas para clínicas, hospitais e centros de recuperação. O serviço é B2B, o que significa que os estabelecimentos de saúde serão os responsáveis por pedir as corridas para os pacientes.

Chris Weber, Uber Health General Manager, afirma que o serviço foi criado pois 3,6 milhões de americanos perdem compromissos médicos por falta de transporte disponível e confiável. O serviço é importante principalmente para pacientes mais debilitados ou com pouca afinidade com a tecnologia, pois não será necessário que os pacientes tenham o aplicativo da Uber ou até mesmo um celular.

É controverso que os passageiros (e pacientes) não precisarão do aplicativo do Uber para visualizar as corridas, já que todo o controle é feito pela central. Mas o fato de que são as próprias clínicas que pedirão as corridas permite que a Uber apenas envie uma mensagem SMS para os pacientes informando as informações do veículo e motorista, em quanto tempo chegará e um link para visualizar a localização do motorista.

A empresa de mobilidade urbana também está trabalhando para comunicar os avisos necessários da corrida através de uma ligação, uma ferramenta obviamente disponível até nos modelos mais antigos de celular.

As clínicas e estabelecimentos de saúde administrarão a Uber Health através de um dashboard no qual há o nome do cliente, número de telefone e o endereço de localização. Na própria plataforma há a opção de escolher o tipo de corrida escolhida (uberX, UberBLACK, etc).

 

Na Uber Health, as corridas terão o mesmo preço do que as corridas convencionais. As clínicas e hospitais não pagarão pelas ferramentas adicionais trazidas pelo serviço. A Uber já conta com mais de 100 estabelecimentos de saúde utilizando a plataforma, pois a versão beta do serviço já estava sendo testada. Ainda não há previsão da chegada do serviço no Brasil.

Não é a primeira investida da Uber na saúde

A Uber tem investido na saúde desde 2014, quando entregou vacinas de gripe nos Estados Unidos. “Desde então, trazemos esforços similares no mundo todo, como exames de diabetes e tiroide na índia e corridas subsidiadas para mulheres realizarem exames preventivos de câncer de mama nos Estados Unidos. Dito isso, todos esses esforços foram pop-ups”, comentou Chris Weber. Agora, a Uber Health traz uma solução mais definitiva para conectar pacientes e médicos, utilizando a tecnologia como um fator importante mesmo para pessoas que não têm afinidade com ela. Para conhecer as diversas maneiras que a tecnologia já está impactando na saúde e medicina, leia o nosso e-book gratuito.

(Via TechCrunch)

[php snippet=5]