Uber está buscando uma cidade parceira para receber táxis voadores

Avatar

Por Isabella Câmara

10 de Maio de 2018 às 12:11 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Uber revelou na última terça-feira (8), durante o Elevate Summit, mais detalhes sobre o seu primeiro táxi aéreo. A aposta é ousada, mas como o disse próprio CEO da empresa, Dara Khosrowshahi, foram as grandes apostas que construíram a Uber. “Queremos criar uma rede em torno desses veículos para que pessoas comuns possam usar esses táxis aéreos quando quiserem evitar o tráfego e a preços acessíveis”, disse Khosrowshahi em uma entrevista à CBS This Morning.

O objetivo é que os táxis voadores não tenham condutores e suportarem até quatro passageiros por veículo – isso manteria o custo mais baixo para os passageiros. Com o UberAIR, os passageiros poderão solicitar um veículo aéreo de forma semelhante a como pedem um carro hoje em dia. Os usuários pediriam um táxi por meio do aplicativo e o encontrariam o motorista em uma espécie de heliponto. Isso já foi testado em São Paulo.

Segundo o CEO, esses táxis serão relativamente mais silenciosos do que a maioria dos veículos, graças a múltiplos suportes e motores elétricos. Equipado com quatro motores verticais, o táxi voador dispensaria a necessidade de uma pista uma vez que conseguiria pousar e descolar na vertical.

Para lançar essa nova funcionalidade, a Uber montou uma rede de parceiros que inclui fabricantes de veículos, desenvolvedores imobiliários e de tecnologia, entro outros. Além disso, para colocar o UberAIR no mercado, a Uber planeja fazer parceira com três “cidades de lançamento” – Dallas e Los Angeles foram as primeiras cidades anunciadas, mas agora a Uber está buscando uma cidade fora dos Estados Unidos para se tornar a terceira parceira. Essas três cidades serão as primeiras a oferecerem voos da UberAIR, com o objetivo de operar voos de demonstração a partir de 2020 e iniciar operações comerciais em 2023.

“Ficamos entusiasmados com o interesse da comunidade internacional e agora formalizamos um processo no qual as cidades interessadas podem se envolver diretamente com a Uber e articular suas opiniões sobre como a UberAIR poderá impactar positivamente seu mercado e como elas podem ajudar no lançamento e crescimento do serviço”, disse Jeff Holden, Diretor de Produtos da Uber.

A oportunidade está aberta para qualquer cidade fora dos Estados Unidos. Mas para ser elegível ao concurso, a cidade precisa estar dentro de uma série de critérios: ter uma população com mais de 2 milhões de pessoas e uma densidade geográfica com mais de 2 mil habitantes por milha quadrada, enfrentar problemas de congestionamento e contar com opções de transporte alternativas. Além disso, é o município precisa ter um aeroporto próximo ao centro da cidade, condições ambientais estáveis e propícias que sejam adequadas para operações de aviação e parceria com um grande imobiliário local.

O Uber é uma das maiores startups criadas no Vale do Silício – o maior polo de inovação do mundo. Quer ficar saber mais sobre a região mais disruptiva do mundo? Leia nosso e-book gratuito e conheça o Vale do Silício