Uber adota machine learning para reforçar prevenção de riscos no Brasil

Avatar

Por Isabella Câmara

11 de abril de 2018 às 14:15 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Uber adotou machine learning para identificar riscos com base na análise, em tempo real, dos dados das milhões de viagens realizadas diariamente pelo aplicativo. O funcionamento é simples: a ferramenta bloqueia as viagens consideradas potencialmente mais arriscadas – a menos que o usuário forneça detalhes adicionais de identificação. Todos os dados coletados durante as viagens, incluindo comentários feitos no aplicativo por usuários e motoristas, são utilizados nessas análises.

Com mais de 500 mil motoristas parceiros e 20 milhões de usuários no Brasil, a Uber entende que tem a responsabilidade de contribuir com a segurança. A solução, desenvolvida por uma equipe de cientistas de dados, engenheiros e especialistas, busca antecipar e reduzir a probabilidade de incidentes de segurança. Essa nova ferramenta se junta a outras tecnologias e processos de segurança que o aplicativo já oferecia,  incluindo a verificação de antecedentes criminais do motorista e o rastreamento via GPS de cada viagem.

As avaliações feitas por passageiros e motoristas após a viagem serão dados valiosos para a nova ferramenta de machine learning. “Os algoritmos da Uber estão constantemente evoluindo, sempre considerando as demandas de segurança. Os dados coletados durante as viagens, incluindo comentários feitos no aplicativo por usuários e motoristas, são utilizados nessas análises”, explica a empresa.

Validação de dados

As ferramentas começam a agir já no cadastramento das pessoas no aplicativo. Todos os motoristas cadastrados na Uber passam por uma verificação de antecedentes criminais, realizada por empresa especializada. A partir dos documentos fornecidos para o registro na plataforma, a empresa consulta informações de diversos bancos de dados em busca de registros de crimes que possam ter sido cometidas antes do profissional começar a dirigir utilizando o aplicativo. Os usuários da plataforma também são verificados – seja pelos dados do cartão do banco ou pelo CPF, solicitado aos que fazem o pagamento de suas viagens em dinheiro.

Selfie surpresa

Para o usuário, ao chamar um Uber, é possível acompanhar o trajeto do motorista até a chegada no ponto de partida, permitindo que o usuário aguarde a chegada do carro em local seguro. O usuário também tem acesso à foto e ao nome do motorista, além do modelo, cor e placa do carro.

A Uber possui também uma ferramenta para verificação de identidade em tempo real, que usa selfies para ajudar a manter a integridade da conta de motoristas parceiros. De tempos em tempos, o aplicativo pede, aleatoriamente, para que os motoristas  tirem uma selfie antes de aceitar uma viagem ou de ficar on-line. Isso ajuda a evitar fraudes e proteger as contas dos condutores de serem comprometidas.