Conheça 4 startups que estão revolucionando o setor da saúde no Brasil

Avatar

Por Isabella Câmara

10 de março de 2018 às 14:25 - Atualizado há 3 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

No primeiro painel de startups do HealthTech Conference, Gilberto Takata, fundador da Predict Vision, Michael Kapps, cofundador da TNH, Cesar Terrin, cofundador da N2B Brasil, e Ana Carolina Cândido, COO do InsulinApp, apresentaram suas soluções para centenas de pessoas ligadas ao setor da saúde. Conheça melhor cada uma abaixo:

Predict Vision

A Predict Vision está auxiliando médicos, pacientes e operadoras de planos de saúde por meio de uma plataforma que facilita o diagnóstico por imagem e realiza auditoria de laudos com o uso modelo cognitivos.

“Atualmente, os médicos estão sobrecarregados, realizam trabalhos repetitivos e sofrem com a pressão de redução de custos. Com a Predict Vision, a máquina faz uma triagem dos exames e identifica quais casos requerem uma atenção médica para não sobrecarregar os médicos. Além disso, para evitar possíveis erros, a solução verifica o laudo para assegurar que o diagnóstico e o tratamento estejam corretos”, diz o fundador da empresa.

Apesar do desenvolvimento do setor, Gilberto Takata acredita que a inteligência artificial não irá substituir a figura do médio tão cedo. “A máquina só vê o exame. Estamos trabalhando para tornar isso mais complexo, mas, por enquanto, o lado humano da conversa com o paciente fica ainda com o médico”, diz.

TNH Health

A TNH Health utiliza chatbots para monitorar e engajar populações e pacientes de risco por meio de conversas interativas em dispositivos móveis. O foco do TNH é auxiliar o profissional da saúde e potencializar o seu trabalho fazendo um pré-atendimento. “O aplicativo passa dicas, coleta dados e agrega tudo isso em uma plataforma online para monitoramento de uma enfermeira”, conta Michael Kapps, cofundador da empresa.

Segundo Kapps, o chat se adaptou ao mindset dos usuários, que passam cerca de 4 horas do seu dia no celular. Com uma linguagem informal, o chatbot da TNH Health manda dicas e até pergunta como o paciente está no momento. Atualmente, o chat está disponível tanto no próprio aplicativo, quanto no Messenger do Facebook, SMS e WhatsApp.

N2B Brasil

O N2B Brasil é um benefício corporativo que busca ajudar as empresas a terem colaboradores mais saudáveis. “Em 10 anos, a obesidade cresceu 60%, a diabetes 61,8% e a bariátrica cresceu 339%. Com todos esses dados alarmantes, a empresa precisa focar na prevenção para ter colaboradores mais saudáveis no futuro”, diz Cesar.

O aplicativo foca na jornada completa dos usuários – desde a definição dos objetivos, até linha de nutrição e assistência pessoal. O N2B conta com um chat com nutricionistas à disposição para tirar todas as dúvidas e dar todas as orientações que o usuário precisar. Além disso, o aplicativo tem uma timeline alimentar, na qual o usuário compartilha suas refeições com a nutricionista e recebe uma avaliação de acordo com seus objetivos; e um scanner, no qual, a partir do código de barras, nutricionistas dão opinião a respeito de um determinado produto.

InsulinApp

O InsulinApp é uma solução hospitalar para controle glicêmico inteligente. A ferramenta gera uma prescrição médica de insulina por meio de cálculos baseados nos dados clínicos do paciente e embasados por recomendações de consensos médicos de controle glicêmico hospitalar.

De acordo com Ana Carolina, COO da solução, a ferramenta traz uma enorme economia de custos para o hospital. “O InsulinApp está rodando há dois anos em um hospital aqui em São Paulo e ele teve uma economia de mais de 5 mil reais por leito”, conta.

Para Ana, um dos principais desafios na implementação de soluções tecnológicas no setor da saúde é a questão regulatória. “A regulação do Brasil é complexa e confusa, o que engessa um pouco a inovação do setor da saúde. Além disso, temos o desafio cultural. Muitas vezes temos uma adesão enorme da parte executiva do hospital, mas a equipe operacional resiste em inserir essas soluções no dia a dia”, diz ela.

Cursos Online Startse para você iniciar: