Em crise, Snapchat lança e-commerce próprio dentro do aplicativo

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

2 de fevereiro de 2018 às 16:39 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Foi um grande choque para o Snapchat (e para todos nós) quando Instagram, WhatsApp e Facebook começaram a utilizar os Stories. A ferramenta foi primeiramente lançada no Snapchat, o que gerou o boato de que o “Mark Zuckerberg quer acabar com o Snapchat”. Fato é que, depois de perder a exclusividade dos Stories, o Snapchat começou a se reinventar, lançando até bonecos animados em realidade aumentada e permitindo que os usuários também o fizessem. Agora, a novidade que a empresa lançou pode gerar um novo modelo de negócios.

Nesta quinta-feira, foi dia da empresa lançar mais uma novidade: um e-commerce no aplicativo chamado de “Snap Store”. Localizado na área “Discover” – onde ficam as notícias -, na loja são vendidos produtos de merchandising da própria rede social. Se o Hot Dog que dança foi um grande protagonista dos seus Snaps ultimamente, ele pode estar presente na sua vida em forma de pelúcia por US$ 20. E, se você deseja utilizar o filtro de cachorro na vida real, a camiseta com o filtro estampado está sendo vendida por US$ 30.

Para a loja ser visualizada, é necessário que o usuário a visite através de um Snapcode. Ao menos por enquanto, os produtos serão vendidos e enviados apenas nos Estados Unidos. Os produtos são colocados na loja através de remessas – a próxima data para a chegada dos produtos é no dia 8 de fevereiro, às 10h.

Por mais que os produtos vendidos agora vendidos sejam da própria rede social – o que é uma forma de propaganda por si só, já que as pessoas usarão camisas do Snapchat -, a Snap Store pode ser a porta de entrada para um novo modelo de negócios da rede social. Para superar a ausência dos Stories e a baixa aderência do aplicativo pelos usuários, a Snap Store poderia tornar-se um marketplace de outras marcas, que usariam a loja no aplicativo como uma vitrine para seus produtos.

Um indício que essa medida poderá acontecer é que, na hora do pagamento, o Snapchat pergunta se você deseja salvar sua medida de pagamento. Sugere que a empresa espera que outras compras serão realizadas. Além disso, o projeto foi desenvolvido por um nome de peso: Trevor Denton é o design de produto do Snapchat – ele também trabalhou no aplicativo de pedidos do Starbucks.

O Snapchat está sendo um exemplo vivo que, para manter-se ativo no mercado, é necessário inovar. Para conhecer todas as tendências de tecnologia e inovação deste ano, como startups promissoras, leia o nosso ebook gratuito: 2018: The Observation Deck.

(Via TechCrunch)

[php snippet=5]