Samsung é acusada de fraudar testes, do mesmo jeito que a Volkswagen

As diferenças foram divulgadas em testes de laboratório não publicados por um grupo de pesquisa europeu chamado ComplianTV, que gravou consistentemente as maiores taxas de consumo de energia dos modelos da empresa em situações reais

Avatar

Por Júlia Miozzo

2 de outubro de 2015 às 11:43 - Atualizado há 4 anos

SÃO PAULO – Na Europa, testes de laboratórios independentes descobriram que alguns modelos de TV da Samsung usam menos energia durante os testes oficiais do que usam diariamente – o que questiona se estão, tal como a Volkswagen, fraudando os testes para adaptarem-se às condições necessárias.

Segundo o The Guardian, a Comissão Europeia afirmou que vai investigar qualquer alegação de fraude nos testes e prometeu intensificar as regulações de eficiência de energia para banir o uso dos aparelhos de desativação em TVs e outros produtos dos consumidores, após diversos países da União Europeia terem encontrado problemas similares.

Enquanto a Volkswagen afirmou ter usado o software para emitir menos gases poluentes, a Samsung nega e afirma que reduziu o brilho da tela devido aos diversos tipos de conteúdo existentes, como os filmes de ação em rápido movimento e outras filmagens em movimento mais devagar, não somente durante os testes. “Esta não é uma configuração que só é ativada durante os testes de conformidade. Pelo contrário, é uma configuração fora da caixa, que reduz a energia sempre que um vídeo em movimento é detectado. Não somente isso, o conteúdo usado para os testes de consumo de energia foram desenhados pela comissão eletrotécnica internacional para melhor se adaptar ao nível médio de imagem internacionalmente”, explicou um porta-voz da Samsung.

As diferenças foram divulgadas em testes de laboratório não publicados por um grupo de pesquisa europeu chamado ComplianTV, que registrou consistentemente as maiores taxas de consumo de energia dos modelos da empresa em situações reais. O laboratório também descobriu que a função Movimento Relâmpago, que reduz o consumo de energia e brilho da tela, foi usada nos testes, mas em nenhuma condição real foi verificada.