Quer comprar apartamento em Miami? Melhor pagar com Bitcoins

A moeda está transformando o mundo e vem facilitando negócios internacionais, como a compra de imóveis em Miami

Avatar

Por Da Redação

25 de setembro de 2017 às 10:49 - Atualizado há 2 anos

O sonho de muitos brasileiros é morar em Miami, nos Estados Unidos. Por ano, centenas de estrangeiros tentam mudar. Mas ao comprar imóveis por lá, acabam perdendo um bom percentual de seu dinheiro, tanto para comprar dólares quanto a taxa cobrada por grandes operações por lá.

Qual a solução para isso? Um corretor da cidade de Miami acredita que é o Bitcoin, uma forma de fazer transações globais de maneira simples e sem taxas – que permite que as pessoas tenham “mais valor no dinheiro”, ou seja, efetivamente paguem menos em suas operações. “Na verdade, eu acredito que estamos do lado líder de uma nova tendência econômica que vai transformar como imóveis são negociados, especialmente aqui no sul da Flórida”, afirma Stephan Burke.

O corretor acaba de vender uma casa por US$ 6,4 milhões usando Bitcoins – a primeira transação do tipo na cidade de Miami. Para ele, isso é apenas a primeira de muitas operações que deverão chegar. “Acredito que um setor como o imobiliário, que já opera confortavelmente com tecnologia e grandes trocas de dinheiro eletronicamente, é ideal para o Bitcoin nos próximos anos”, destaca.

Contudo, ele acha que o Bitcoin ainda precisa ser estabilizado para ter uma grande aceitação popular. “Na minha opinião, algum tipo de regulação séria é necessária para que Bitcoin seja adotado pela população geral. Mas eu acredito que essa aceitação vai vir cedo. O mundo muda em um nível extremamente rápido atualmente”, completa.

Ele cita as grandes transformações que o mundo passou recentemente. “Se eu te dissesse, 10 anos atrás, que você teria uma frota de motoristas disponíveis pelo seu celular, que você também usa para pagar esses motoristas, ou que você teria uma enorme quantidade de filmes e séries de TV disponíveis por menos de US$ 10 por mês, ou tirando fotos de cheques para depositar ou ter todos serviços de um banco online. Você teria acreditado em mim?”, diz.

Para ele, essa é uma transformação que o mundo vai passar na próxima década. “Parece claro para mim que os bancos e companhias de títulos vão fazer tudo de uma maneira encriptada na próxima década, e nossas transações vão se tornar mais rápidas e seguras neste sistema”, acredita Burke.

Isso deverá mudar o comércio mundial. “Alguém mais conhece uma cidade global para abraçar uma moeda digital que se movimenta legalmente de maneira segura, permitindo compradores internacionais a manter o valor de seu dinheiro?”, indaga.

E para ele, o melhor laboratório para fazer testes deve ser a cidade em que ele atua. “Miami é o mercado ideal para o Bitcoin, dando compradores e investidores da América do Sul, Canadá, Rússia, Ásia e Oriente Médio, a oportunidade de fazer suas compras rapidamente e tranquilamente”, completa.

É uma tecnologia que, certamente, vai mudar o mundo. Vamos falar extensivamente do Bitcoin no Bitcoin Conference, o maior evento do Brasil para tratar do assunto – promovido pelo StartSe em São Paulo. Lá vamos falar das tendências desta moeda (que, dizem, pode chegar a US$ 100.00) e de como o Blockchain está mudando o mundo. Não perca.