Professor japonês desenvolve tela semelhante a uma segunda pele

Avatar

Por Elena Costa

21 de fevereiro de 2018 às 14:58 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Professor da Universidade do Japão, Takao Someya, criou uma tela com led que é compatível a uma segunda pele. A novidade é flexível e ultrafina e se assemelha a uma bandagem, mas possui a capacidade de receber e enviar dados.

A bandagem ainda sem nome tem 1 mm de espessura e contém um painel de micro led de 16X24 luzes conectadas entre si por cabos elásticos e encapsulados em uma folha de borracha que permite ‘colar’ a tela na pele e visualizar as informações. “Como o dispositivo é elástico, permite colar uma tela a coisas com superfícies complexas, como a pele”, ressalta o professor.

Além disso, o sensor ultraleve e o sistema de comunicação wireless permite o envio de dados médicos e o recebimento de notificações para não esquecer de tomar o medicamento, por exemplo. Ele também poderá ser utilizado no setor esportivo para medir o ritmo cardíaco, a rota de corrida e muitas outras informações.

O professor também ressalta que ele será de grande utilidade para os idosos dependentes de seu país já que permite um monitoramento não invasivo a distância. Vale destacar que o invento é multiuso, ou seja, pode ser usado para várias coisas que vão desde monitoramento a auxílio no treino do dia a dia.

Someya também destaca que o seu desejo é que sua criação seja utilizada no campo da saúde.

A expectativa é que a pele inovadora chegue ao mercado em um período de 3 anos. Caso queira se aprofundar nas maiores tendências da indústria da saúde não deixe de participar do nosso HealthTech Conference.