Primeira córnea humana é impressa e pode salvar 15 milhões da cegueira

Avatar

Por Isabela Borrelli

30 de Maio de 2018 às 16:33 - Atualizado há 3 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Cientistas da Universidade de Newcastle, no Reino Unido, imprimiram em 3D com sucesso as primeiras córneas humanas. A Experimental Eye Research afirmou que a equipe misturou células-tronco de um doador de córnea saudável com alginato e colágeno para criar uma “bio-tinta”.

Usando uma impressora biológica 3D simples e de baixo custo, a bio-tinta foi extraída em círculos concêntricos para ficar no formato de uma córnea humana – tudo em menos de 10 minutos.

A equipe também mostrou como as córneas poderiam ser cultivadas para corresponder às especificações exclusivas do paciente, examinando primeiro o olho para determinar o tamanho e a forma corretos para o tecido impresso.

É estimado que a cegueira corneana ameace até 10 milhões de pessoas ao redor do mundo, além de outras cinco milhões que sofrem de cegueira total como consequência a cicatrizes na córnea, causadas por queimaduras, doenças, laceração, etc.

Com uma “escassez significativa” de córneas disponíveis para transplante, Che Connon, professor de Engenharia de Tecidos na Universidade de Newcastle, disse que muitas equipes em todo o mundo “têm perseguido a bio-tinta ideal para viabilizar esse processo”. Segundo o especialista: “Agora temos como usar células-tronco contendo bio-tinta permitindo que os usuários comecem a imprimir os tecidos sem ter que se preocupar em cultivar as células separadamente”.

Apesar do avanço, Connon disse que ainda levaria vários anos até que os humanos pudessem começar a receber as córneas impressas em 3D, mas a equipe mostrou que é possível imprimir córneas usando coordenadas tiradas do olho de um paciente e que essa abordagem tem potencial para combater ajudar milhões de pessoas.

Fonte: Business Insider

Baixe já o aplicativo da StartSe no iOS ou no Android