Óculos de realidade virtual vende 15 mil unidades em apenas 10 minutos

Avatar

Por Lucas Bicudo

1 de março de 2016 às 14:53 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Segundo matéria veiculada para o site VentureBeat, a HTC diz que vendeu 15 mil unidades do Vive VR Headset, em apenas 10 minutos de vendas abertas.

O HTC Vive VR é competidor direto do Rift Headset, do Facebook. A diferença entre um óculos de realidade virtual e o outro, é o fato de que o Vive possui uma câmera frontal que permite você expandir a realidade em qualquer tipo de ambiente.

Além disso, a HTC divulgou no Mobile World Congress, que rolou em Barcelona no ano passado, que já está trabalhando junto com a companhia Valve para desenvolver um game para a plataforma. O que ainda trava a criação de jogos em realidade virtual é a necessidade de um computador poderoso o suficiente para ser integrado com o design do objeto e todas suas especificações.

Mark Dickinson, vice presidente e diretor geral de mídia do grupo, contou para o Business Insider, na última semana, o porquê ser tão difícil essa integração de computadores e realidade virtual.

“Se você for olhar bem para realidade virtual, você realizará que existe um gigantesco, variável e complexo campo de visão. Algo que costumava ser uma exibição estática para a retina, em que você dividia a tela em dois – uma para usar um olho e e a outra para usar o outro – agora você tem que se preocupar com mais, com mais complexidade na hora de construção gráfica; com sua resolução; com a renderização de seus frames, que demanda muito do GPU (chip que comanda os gráficos de um determinado aparelho); com os pixels.”