O sinal mais visual de que a economia brasileira virá forte em 2018

Da Redação

Por Da Redação

27 de dezembro de 2017 às 12:57 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Brasil passou por uma das piores crises de sua história nos últimos anos, com uma recessão fortíssima que jogou milhões de pessoas no desemprego. Contudo, os primeiros sinais de que isso está ficando no passado estão começando a emergir, conforme os indicadores econômicos mostram melhoras pontuais na situação nacional.

Mas tem um que eu gosto bastante: a retomada do setor da construção civil. Este não foi apenas “atrapalhado” pela recessão, mas também pela (extremamente necessária) Operação Lava Jato que levantou podres imensos sobre algumas das principais empreiteiras do Brasil, muitas das quais também atuavam fortemente no segmento residencial.

Esse é um setor muito relevante, pois é capital intensivo, precisa de muita mão de obra e só gira bem mesmo quando há abundância de crédito. Ele é o primeiro a desaparecer em uma época de crise e o que aparece para dar a boa notícia de que ela já acabou. E ele tem retornado, com todas as indicações possíveis.

Meu e-mail está cheio de corretores oferecendo unidades em lançamentos (LANÇAMENTOS, lembra dessa palavra? Ela esteve fora do mundo imobiliário nos últimos anos, dominado por termos menos positivos como “distratos”) e só do lado da StartSe existem três lançamentos. E todos os três lançamentos seguindo o que há de mais moderno no mercado brasileiro no momento.

Aliás, o setor sofreu com alto estoque e distrato nos últimos anos, além de preços em queda. Não foram bons anos, nem de perto. Contudo, a tal da bolha imobiliária brasileira, prometida para 2014, foi leve e não foi a principal causa de problemas para o setor – sem nenhum estouro significativo, gente se matando e tudo mais que as vozes mais alarmistas falavam.

Não sei como está no interior e nas periferias, mas ao menos nas áreas nobres de São Paulo os negócios já retornaram. O resto deve seguir em breve, nos próximos meses. O melhor é que este setor tem muita mudança a ser realizada nos próximos anos: deve se tornar um setor muito com muito mais automação do que é atualmente, com novas formas de financiamento e outras milhares de novidades.

Tudo isso será debatido no Construtech Conference, um evento para o mercado imobiliário que a StartSe está promovendo em São Paulo no início de 2018. Será uma oportunidade ímpar para conhecer as tendências tecnológicas do setor imobiliário, as startups que estão mudando a história deste segmento e realizar networking e parcerias para a empresa que você trabalha ou empreende. Não perca.