O Netflix virou o HBO e agora o HBO quer virar o Netflix

Começando com o Kevin Spacey e o House of Cards em 2013 e passando por Wagner Moura e sua encarnação de Pablo Escobar em Narcos, o Netflix virou uma GRANDE produtora de conteúdo

Avatar

Por Da Redação

15 de fevereiro de 2016 às 16:26 - Atualizado há 4 anos

Uma certa vez, um executivo do Netflix deixou muito claro qual era o objetivo da empresa: “virar o HBO antes que o HBO virasse o Netflix”. Ou seja, migrar para um modelo de produção de conteúdo antes que o canal de TV paga mais bombado do mundo migrasse se tornasse um serviço de streaming, como a própria empresa.

Começando com o Kevin Spacey e o House of Cards em 2013 e passando por Wagner Moura e sua encarnação de Pablo Escobar em Narcos, o Netflix virou uma GRANDE produtora de conteúdo. Tão grande e forte quanto o HBO, famoso por séries como The Sopranos e o grandioso Game of Thrones. E o sucesso atraiu o HBO.

Leia também:

A Microsoft quer roubar o Android do Google… e está conseguindo
Os aplicativos que a Apple está (realmente) tentando matar
O erro número 1 do Habib’s (sim, você não leu errado)
Aplicativos do iOS para dar inveja em quem tem Android

Agora, o HBO entendeu o modelo de negócios do Netflix e está virando o que ele temia: um serviço de streaming. O HBO Now já está disponível para usuários que não possuem o canal em seus serviços de TV paga e já acumula 800.000 clientes, cobrando cerca de US$ 15 por mês (mais que o Netflix, que nos EUA cobra US$ 9,90).

Richard Plepler, CEO da HBO avisou em teleconferência com analistas: vai aumentar a produção em 50% e elevar a presença internacional. Isso parece o Netflix, que dobrou a produção de conteúdo e alcançou 130 novos países em 2015 – em um esforço para angariar mais clientes, diluir o custo da produção e lucrar mais.

Com isso, o Netflix (e agora o HBO) esperam que até um conteúdo de “nicho” alcance grandes audiências ao redor do mundo. E o HBO tem outra expectativa: assim como o Netflix, a intenção é alcançar o usuário no laptop, telefone, TV e qualquer outra tela que ele use – ao contrário do caminho comum da TV paga.

Além disso, o HBO tem esperanças grandes para conteúdo que ainda não estreeou e é “melhor para o meio digital do que  o conteúdo tradicional”: há, por exemplo, um noticiário produzido pela Vice. Contudo, já é um belo começo para a gigante se transformar no Netflix.

Conteúdo Appeando