Netflix está disposta a comprar cinemas para exibir seus filmes

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

20 de abril de 2018 às 15:15 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

No ano passado, a Netflix anunciou que planeja gastar US$ 8 bilhões na criação de conteúdo próprio em 2018, de acordo com o The Verge. Mas uma iniciativa mostrou que a empresa tem planos ainda maiores para suas obras – exibi-las nas grandes telas de cinema. Para isso, o serviço de streaming estava planejando comprar cinemas.

O cinema que a Netflix estava avaliando comprar é o Landmark Theaters, segundo informou o Los Angeles Times, mas a empresa cancelou o acordo. Entretanto, os rumores que a Netflix estava procurando adquirir cinemas se originam de mais de uma fonte, com a Variety afirmando que o interesse da empresa não era apenas no cinema Landmark, mas em qualquer espaço de cinema.

A Netflix possui cerca de 125 milhões de assinantes em todo o mundo e ganhou ainda mais força e independência quando começou a produzir o próprio conteúdo, criando grandes sucessos como House Of Cards e Stranger Things. Entretanto, as obras criadas pelo serviço de streaming estão tendo dificuldades em ser aceitas pela crítica do cinema.

Os filmes “Okja” e “The Meyerowitz Stories” foram vaiados no Festival de Cannes deste ano – aparentemente, a aceitação de premiações com filmes que não passam no cinema ainda não é muito boa. Isso explica a necessidade da Netflix de comprar os próprios cinemas, facilitando a veiculação das obras e criando um outro modelo de negócios na empresa.

Mas o cenário está mudando: no Oscar 2018, o documentário Ícaro – sobre os casos de dopping em atletas na Rússia – trouxe o primeiro prêmio ao serviço de streaming, trazendo reconhecimento ao trabalho realizado pela Netflix. A empresa surgiu trazendo um novo modelo de negócios para filmes e séries e hoje representa um ativo da Nova Economia – conheça a Nova Economia em nosso e-book gratuito.

[php snippet=5]