MIT, com Inteligência Artificial, quer melhorar sua experiência com vídeos

Avatar

Por Lucas Bicudo

21 de agosto de 2017 às 13:33 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

O Laboratório de Ciência da Computação e Inteligência Artificial (CSAIL) do MIT quer garantir que a experiência de streaming de vídeos continue sendo fluída. Uma equipe de pesquisa, liderada pelo professor Mohammad Alizadeh, desenvolveu um sistema de Inteligência Artificial capaz de selecionar os melhores algoritmos para que transmissões de vídeo sejam ininterruptas e com a melhor qualidade possível.

O método melhora a tecnologia usada pelo YouTube, que reduz a qualidade caso necessário para que os vídeos continuem rodando. Durante testes, a equipe descobriu que com o novo sistema os vídeos transmitidos tiveram de 10% a 30% menos “buffering”, além de 10% a 25% a mais de qualidade. São ganhos significativos para uma melhor experiência de vídeo.

Veja também: o StartSe montou o e-book: “Manual Básico para Captação de Investimentos”, para que você saiba o melhor momento de começar a buscar capital para a sua startup.

A diferença entre a abordagem do CSAIL e os métodos tradicionais é principalmente no uso de uma rede neural, em vez de aderir a uma abordagem estritamente algorítmica. A rede neural descobre como otimizar através de um sistema de recompensa que incentive uma mehor reprodução, ao invés de definir regras sobre as técnicas algorítmicas a serem usadas no armazenamento do vídeo.

Os pesquisadores dizem que o sistema também é potencialmente ajustável ao usuário final. Isso dependendo do que ele deseja priorizar na reprodução: você poderia, por exemplo, definir a tecnologia para otimizar a qualidade da reprodução ou, inversamente, para a velocidade de reprodução ou mesmo para conservação de dados.

O projeto é de código aberto e será apresentado na SIGCOMM na semana que vem, em Los Angeles. A equipe espera que, quando treinar em um conjunto de dados maiores, eles possam oferecer melhorias ainda maiores em termos de desempenho e qualidade.

(via TechCrunch)

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]