Microsoft está planejando Netflix para jogos

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

19 de março de 2018 às 07:55 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A experiência de jogar com um console sofreu diversas mudanças com o passar dos anos – antes os jogos vinham em fitas, depois em CDs e agora é possível comprá-los diretamente online e armazená-los no videogame, sem necessidade de mídia física. O próximo passo já chegou, criado pela Microsoft: uma plataforma em nuvem de jogos – tal como o Netflix é hoje para séries e filmes.

Desde 2015, a empresa fundada por Bill Gates está comprando empresas de jogos – a Havok foi comprada em 2015, SimplyGon em 2017 e a PlayFab neste ano. As aquisições estão permitindo que a Microsoft remaneje a divisão responsável pelos jogos da empresa (e pelo Xbox), se preparando para lançar a própria nuvem.

“Phil realmente queria um time dedicado focando exclusivamente na nuvem de jogos”, disse Kareem Choudhry, funcionário que trabalha na Microsoft há 20 anos, sobre as intenções de Phil Spencer, head de jogos da Microsoft. Segundo o que Choudhry contou para o The Verge, a o time da nuvem de jogos começou a ser estruturado no final do ano passado.

Phil Spencer faz relatórios sobre a nuvem diretamente para Satya Nadella, CEO da Microsoft – o que dá uma dica sobre a importância do novo projeto para a empresa. “Nós acreditamos que haverá 2 bilhões de jogadores no mundo, e o nosso objetivo é alcançar cada um deles”, comentou Choudhry. A nuvem para jogos será por assinatura, tal como o Netflix – modelo de negócios que a Microsoft está começando a implementar em seus jogos. “Nós continuamos acreditando que haja opção de escolha do usuário, e acreditamos que há espaço na indústria para a assinatura de jogos e é isso que vamos construir”.

Além de disponibilizar os jogos através de uma nuvem por assinatura, tal como o Netflix, a Microsoft ainda pretende que eles estejam disponíveis independente do dispositivo utilizado pelo usuário. “Nós estamos procurando maneiras com que o conteúdo esteja disponível para todos, independente do dispositivo em que estejam”, disse Choudhry.

O Netflix surgiu como um ativo da Nova Economia concorrendo com a TV por assinatura. A plataforma sob assinatura traz séries e filmes online, disponibilizando o serviço em um aplicativo para acesso em smartphones, tablets e smart TVs, por exemplo. Agora, a companhia já avançou e disponibiliza os programas até de maneira offline, possuindo 104 milhões de assinantes mensais. Conheça a Nova Economia e as mudanças que está trazendo em nosso e-book gratuito.

[php snippet=5]