Mercado Livre e iFood planejam criar fintech dentro de suas empresas

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

15 de março de 2018 às 12:21 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Mercado Livre é uma empresa argentina de marketplace com grande atuação no país. Em 2004, a empresa começou a operar o seu produto Mercado Pago para intermediar pagamentos entre os vendedores e usuários, trazendo mais segurança às transações. Segundo a coluna Primeiro Lugar da Revista Exame, o Mercado Pago fortalecerá sua atuação no mundo real intermediando pagamentos de contas em postos de combustíveis, através do celular.

A empresa está testando a novidade na Argentina, onde foi fundada. No Brasil, a novidade ainda está em fase de negociação com varejistas. O Mercado Pago foi criado como uma carteira para compras onlines mas já atua no varejo offline realizando pagamentos através da Point, sua maquininha de cartão. Atualmente, além de realizar compras online, é possível fazer compras offline, realizar pagamentos e até recarga de celular. O pagamento de contas em postos de combustíveis é uma funcionalidade que está em teste na Argentina. A solução será semelhante ao do WeChat, produto da Tencent e que oferece uma carteira virtual e offline – veja o funcionamento aqui.

O iFood, empresa da gigante brasileira Movile, está realizando um movimento semelhante: os pagamentos, que antes eram feitos de forma offline através das maquininhas dos restaurantes ou online pelo site do iFood, agora serão gerenciados pelo sistema da Zoop. A informação – também da coluna Primeiro Lugar da Exame -, é que a Movile comprou uma participação de US$ 18 milhões no sistema de pagamentos Zoop. Com a aquisição, a empresa planeja lançar a própria maquina de cartões de débito e crédito do iFood no segundo trimestre desse ano.

O lançamento dos novos serviços fará com que a startup iFood e a empresa Mercado Livre ingressem no setor de fintechs – startups de finanças -, construindo as próprias dentro de suas empresas. Este caminho está se mostrando o preferido para os marketplaces – a Amazon, por exemplo, também poderá lançar uma conta corrente, adentrando oficialmente o mercado de finanças.

Agora, não apenas startups fintech estão ameaçando grandes bancos – empresas estabelecidas também. Para conhecer como as startups de finanças – como o Nubank, que se tornou um unicórnio recentemente – estão revolucionando o setor, leia o nosso e-book gratuito.

[php snippet=5]