Investidor Ron Shigeta apresenta 9 cases de sucesso de startups de saúde

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

10 de março de 2018 às 18:51 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Já não é mais novidade que as startups de saúde estão revolucionando o setor, atingindo o objetivo que foram criadas. Na HealthTech Conference que está acontecendo nesse sábado (10), 9 cases de sucesso foram apresentados pelo médico e investidor Ron Shigeta, co-fundador da aceleradora Indiebio e cientista do fundo de investimentos Babel Ventures.

Shigeta comentou que a biotecnologia hoje está cada vez mais possível, pois a queda do custo da tecnologia de biodata já caiu de 70-90%. Atualmente, equipamentos podem ser comprados por uma porcentagem do custo de 10 anos atrás, até por queda de patentes. Veja os 9 cases apresentados por ele:

DNALite Therapeutics

A DNA Lite trata um câncer totalmente hereditário no cólon chamado de “familial adenomatous polyposys”. A startup utiliza a biotecnologia para atingir as camadas mais internas do intestino para realizar terapias. “Conseguimos entrar no DNA daquela célula que antes seria inviável e tratá-la em quatro meses”, comentou Ron.

Mendel Health

A Mendel Health utiliza inteligência artificial para ler documentação de estudos clínicos sobre câncer para encontrar e combiná-los com casos de câncer reais. Segundo Shigeta, a startup foi criada porque hoje é difícil mapear ou ler todos os estudos clínicos existentes, mas eles podem ser fundamentais na ajuda em tratamentos.

Synthex 

A Synthex cria peptídeos para tratar cânceres incuráveis. A startup desenvolveu uma plataforma que pode testar 10 bilhões variáveis em proteínas para desenvolver novos tratamentos.

Ria Health 

A Ria Health surgiu porque nos Estados Unidos o tratamento para o alcoolismo é pouco acessível, segundo Shigeta. “As clínicas permanentes de reabilitação custam de US$ 20 a 30 mil e a população que não tem acesso possui programas e prescrições médicas que podem ser apenas placebo”, comentou o investidor. A Ria Health criou um aplicativo para celular com capacidades telemédicas e que estimula mudanças de comportamento. “20 pacientes participaram e tiveram a mesma eficácia de uma clínica com 1/3 do custo”, informou Shigeta.

Qidni Labs 

A Qidni Labs está criando um rim artificial para ser implantado em pacientes com doenças no rim. “Eles já desenvolveram um rim substituto, implantaram em um porco e mostraram que o rim filtrava o sangue normalmente”, comentou Shigeta. Para o investidor, ainda há um longo caminho pela frente para a solução ser aprovada, mas o caminho é interessante.

BioAEsthetics 

A BioAesthetics está regenerando mamilos para mulheres que operaram de câncer de mama (na cirurgia, o mamilo da mama é retirado). “A medicina regenerativa é algo que praticamente todo país investe bilhões de dólares, mas há poucos produtos no mercado”, afirmou Shigeta. A startup descelulariza os mamilos e usa uma cola celular para colar o mamilo no implante de reconstrução da mama. “Eles perceberam que a cirurgia reconstrutiva seria avaliada pelo FDA como enxerto de pele e não requisitaria uma permissão específica para isso”, disse o investidor.

AnimalBiome 

A startup utiliza microbiomas para monitorar e tratar doenças crônicas em animais. O DNA é retirado do cocô de cães e gatos e utilizado para avaliar a saúde digestiva dos animais. Com os insights, a startup está tratando, entre outras doenças, a síndrome de intestino irritável.

NERD Skincare 

A Nerd Skincare revoluciona os tratamentos de acne trazendo tratamentos específicos para o microbioma da pele utilizando polímeros. A startup desenvolve produtos específicos para cada tipo de pele, tornando-se mais efetiva que produtos mais genéricos.

Memphis Meats 

A Memphis Meats está revolucionando a indústria da carne. Ao invés da carne vir de animais, a startup está cultivando a carne utilizando proteínas de carne que possuem mais qualidade e são mais seguras. “A qualidade da carne que as pessoas comem está caindo muito – e a startup está pensando no futuro, no qual poderemos não possuir carne vermelha para todos”, comentou Ron.

[php snippet=5]