Instant Games do Facebook Messenger está disponível mundialmente

Avatar

Por Lucas Bicudo

2 de Maio de 2017 às 17:53 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Lançado nos Estados Unidos e em alguns outros países no último mês de novembro, o “Instant Games” do Facebook Messenger agora está disponível mundialmente. Tratam-se de partidas instantâneas de diversos games, como Pac-Man, Space Invaders, TRACK & FIELD 100M e Galaga, diretamente na plataforma de conversas.

Além disso, desenvolvedores agora poderão fazer Game Bots para se comunicarem com os jogadores sobre novos níveis ou recompensas, como o que acontece com o jogo EverWing.

Na última versão do aplicativo, é só abrir uma conversa com alguém, tocar no ícone do controlador de jogos logo abaixo de onde você digita sua mensagem e pronto! Você já pode desafiar quem quiser. Depois de terminar uma rodada, as pessoas na conversa verão sua pontuação e terão a oportunidade de pedir por uma revanche. Nos últimos 90 dias, o Instant Games rodou mais de 1,5 bilhão de vezes, de acordo com a própria companhia.

Por enquanto, não há anúncios ou compras nos jogos disponíveis, então nem o Facebook nem os desenvolvedores estão ganhando dinheiro na plataforma Instant Games ainda. Mas em torno de 2009, a rede social construiu um enorme ecossistema de negócios e desenvolvedores em torno de sua plataforma de jogos para desktop – a Gameroom, que é como se fosse uma versão mais casual e social do Steam. Agora, à medida que sua receita de pagamento de desktops diminui e as de Messenger crescem para além de 1,2 bilhão de usuários, a companhia certamente tem a chance de promover uma nova plataforma de jogos efetiva.

O HTML5 foi a fonte do maior erro estratégico do Facebook, uma vez que seus aplicativos eram lentos. Eles eram realmente apenas envelopes nativos do iOS e do Android em todo o padrão da web para dispositivos móveis. Mas o HTML5 melhorou e os desenvolvedores ficaram mais hábeis ao usá-lo ao longo dos anos, permitindo framerates rápidos e gráficos explosivos, apesar de não exigir um download formal do aplicativo.

(via TechCrunch)

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]