5 habilidades que devemos ter na nova economia

Avatar

Por Isabela Borrelli

30 de janeiro de 2018 às 10:24 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A nova economia chegou e junto com ela é preciso um novo mindset! Maurício Benvenutti, sócio da StartSe e autor do best seller Incansáveis, palestrou no 2018: a Revolução da Nova Economia, evento que contou com mais de 1000 participantes, sobre as habilidades que são imprescindíveis para a nova economia.

Entre adotar uma postura inquieta e ficar de olho no que o futuro promete, é preciso fazer negócios com propósito, conquistar e construir junto com o cliente. Mas não só! Confira:

1. Causar impacto

As pessoas estão comprando muito mais propósito do que meramente necessidade. Quando você causa impacto e tem propósito, seus cliente, funcionários e investidores passam a sonhar com o que você sonha. “Tem que melhorar a qualidade de vida da pessoa, tem que corrigir o errado e prolongar o certo”, afirma Benvenutti.

2. Ficar de olho no futuro

Os ciclos de inovação estão cada vez mais curtos, as empresas estão durando cada vez menos. Então, é preciso sempre ficar de olho na próxima curva do meu business. Maurício frisou: “Um ótimo exemplo é a Embraer, que se vê como uma empresa de transporte e, ao olhar para o futuro, entendeu que era preciso inovar e fez uma parceria com o Uber para produção de carros voadores”.

3. Questionar

No mundo de hoje, a tecnologia está sempre à frente da regulamentação e do que pode ou não pode. Dessa forma, se você é um profissional ou tem uma empresa que questiona, estará sempre à frente, ao contrário de quem se conforma.

4. Fazer com o cliente

Foi-se o tempo que a gente se reunia como uma empresa e definia algo e entregava para o mercado. É preciso trazer o cliente para o processo criativo, convidar ele e perguntar o que ele acha, se está bom, se ele tem uma sugestão, etc.

5. Ser diverso

O mercado hoje não é mais regional, ele não tem fronteiras: é global! Mas você não constrói um produto multicultural com uma equipe formada por um só tipo de pessoa… A diversidade é importante tanto de gênero, quanto de religião e de cultura.