Google avança em tecnologia que vai mudar o planeta completamente

Da Redação

Por Da Redação

27 de julho de 2017 às 16:14 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Google fez um avanço muito grande em uma tecnologia que vai mudar o mundo: fusão nuclear. A empresa e uma companhia chamada Tri Alpha Energy (financiada por Paul Allen, co-fundador da Microsoft) criaram um algoritmo que elevou radicalmente a velocidade da experimentação com plasmas, o caminho para obtermos uma fusão nuclear estável.

A companhia já levantou US$ 500 milhões para desenvolver a tecnologia e é uma das empresas correndo atrás da fusão nuclear: Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, aposta em outra companhia e alemães conseguiram grandes avanços no ano passado.

Esse novo algoritmo usa computação de alta performance para encontrar novas formas para problemas complexos. A fusão nuclear é um processo de geração de energia em altíssima temperatura, que acontece no núcleo do sol, por exemplo. Há diversos problemas ainda com ela, já que é difícil manter a situação estável por tempo suficiente.

Por isso, o uso de um algoritmo de deep learning pode ajudar os computadores a fazerem pequenas mudanças no processo de fusão por tempo o suficiente para deixá-la estável por tempo necessário. Cientistas conseguem ajudar o robô a tomar decisões.

Os experimentos avançaram muito mais rapidamente com este novo algoritmo, com resultados de meses de trabalhos obtidos em poucas horas. O algoritmo demonstrou novas formas de operar o plasma, reduzindo as perdas de energia em 50% e aumentando o total de plasma. A companhia pretende produzir energia de fusão nuclear já na próxima década.

Tecnologia vai mudar o mundo: fusão nuclear vai tornar a energia tão barata que vai ser possível transformar regiões desérticas em plantações, dessalinizar água do mar e parar de usar petróleo. Boa parte destas tecnologias são desenvolvidas no principal polo de tecnologia do mundo, o Vale do Silício.

(via The Guardian)

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]