GM planeja lançar carros autônomos em escala comercial já em 2019

Com a divulgação desse novo objetivo, a empresa coloca para as principais rivais Uber e Waymo um novo desafio

Avatar

Por Elena Costa

1 de dezembro de 2017 às 16:26 - Atualizado há 2 anos

gm

A General Motors planeja lançar carros autônomos em escala comercial em 2019. Eles serão robô-taxis que transitarão em ambientes urbanos múltiplos e coloca para as rivais, como Waymo e Uber, um desafio.

A novidade da GM fez suas ações despencarem 1,7% chegando a valer US$43,05 e o presidente da empresa, Dan Ammann, afirmou que os veículos eventualmente chegarão a valer “centenas, milhares de dólares”. Com uma visão de que carros elétricos e autônomos são o futuro, a companhia atualmente optou por focar na tecnologia dos autônomos com a aquisição da startup Cruise Automation em 2016 por cerca de US$ 1 bilhão.

Ammann também afirmou que se continuarem com a taxa de crescimento atual a GM estará pronta para implantar a tecnologia em grande escala nos ambientes mais complexos em 2019, mas ressaltou que a segurança é o fator decisivo para colocar os carros nas ruas.

A GM tem grande potencial em relação as concorrentes pois “é a única companhia que tem tudo em baixo de um mesmo teto”, disse a CEO Mary Barra. Em outras palavras, todo o processo de produção dos veículos será feito em suas plantas existentes, diminuindo custos e acelerando a entrega para despachar para os principais mercados.

A empresa afirmou em outubro que vê a implementação de carros autônomos em questão de “semestres, não anos”. Com isso, eles já mostraram o protótipo deles e também ressaltaram que as oportunidades para esse mercado novo são as costas leste e oeste dos Estado Unidos.

Em questões financeiras, o chefe do setor na GM, Chuck Stevens, afirmou que o serviço dos robô-taxis será potencialmente maior que o negócio atual da empresa, com melhores margens. Stevens também completou dizendo que “reduzindo o custo para abaixo de US$ 1 por milha até 2025 de aproximadamente US$ 2,50 hoje, pode resultar em margens de 20% para 30%”.

Para reduzir os custos a GM espera diminuir o custo do LIDAR de US$ 20 mil para US$ 300. Para atingir esse objetivo a companhia comprou em outubro a Strobe – empresa que desenvolve a tecnologia- dizendo que isso faria o gasto com o sensor cair em 99%.

Ao implementar em suas plantas os serviços dos robô-taxis a GM iria aumentar a sua receita exponencialmente já que os veículos serão utilizados por vários usuários ao longo de sua vida útil.

Se manter competitivo nunca foi tão complexo. As startups, como a Strobe, têm desafiado grandes corporações e conquistado cada vez mais clientes. Como sua empresa pode inovar a partir delas? Esse é o objetivo do Corporate Startup Innovation. Clique no link e saiba mais.

(Via Venture Beat)

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em patrocinar eventos da StartSe, envie um e-mail para patrocinio@startse.com.br

[php snippet=5]