GM: “carros autônomos chegarão em trimestres, não em anos”

Há uma enorme barreira de lançamento que permanece em termos de desafio técnico muito alto e de alcançar a equivalência humana na condução autônoma

Avatar

Por Lucas Bicudo

29 de novembro de 2017 às 17:45 - Atualizado há 2 anos

gm

A GM ainda está relutante quanto colocar prazos específicos em seus planos de implantação de carros autônomos. A empresa quer fazê-lo apenas quando tiver a capacidade de gerenciá-lo de forma segura, em escala e em mercados potenciais, onde terá maior impacto. Entretanto, o presidente da GM, Dan Ammann, disse que a tecnologia será entregue em “trimestres e não em anos”. Isso dá uma afunilada nas expectativas.

Quando Ammann dá essa declaração, leia-se lançar comercialmente e fazer em uma escala que se torna “uma porcentagem realmente significativa de como as pessoas se movimentam nas cidades”. O comentário também é um eco da observação da CEO Mary Barra, que implicou testes da tecnologia em maior escala.

Gostou desse conteúdo? Dá uma olhada nisso: a StartSe montou um curso online de introdução à Nova Economia, responsável por todas essas mudanças. Basicamente, essa nova onda está revolucionando a cultura de gestão corporativa. A tecnologia tem desafiado modelos de negócios estabelecidos. As boas práticas de gestão e governança são importantes, mas não aceleram mudanças disruptivas. Existe um novo ecossistema de inovação que quer tomar o mercado dos incumbentes. Como juntar forças e se beneficiar dessa conexão, visando tanto a inovação radical, quanto a inovação incremental? Essas questões serão discutidas no Corporate Startup Innovation. Não perca a oportunidade de conhecer o evento que a StartSe está promovendo sobre inovação corporativa via startups.

O presidente da GM e o CEO da Cruise, Kyle Vogt, comentaram sobre as barreiras remanescentes que devem ser superadas para tornar carros autônomos uma realidade, inclusive alcançar (e também superar) a proficiência de condução equivalente a um ser humano, mas citou a capacidade da empresa de tornar “exponencial” o progresso em termos de melhorias gerais.

“Há uma enorme barreira de lançamento que permanece em termos de desafio técnico muito alto e de alcançar a equivalência humana na condução autônoma, mas uma vez lançada, uma vez que a tecnologia incorpora a noção de auto aperfeiçoamento, alcançaremos tremenda melhoria e iteração”.

Ammann observou que, para satisfazer a “definição de sucesso” da GM, a empresa tem que atingir quatro objetivos específicos: alcançar seus requisitos de segurança complexos; gerenciamento de ambiente; nível 4 do SAE; e fazê-lo em grande escala.

(via TechCrunch)

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]