Futuro dos Esportes: Internet das Coisas chega às camisetas da NBA!

Avatar

Por Lucas Bicudo

27 de setembro de 2017 às 12:18 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

A Internet das Coisas, se ainda não decolou, é só uma questão de tempo. Cada vez mais ouvimos o adjetivo “inteligente” para diversos tipos de produtos. Agora é a vez das camisetas. Nos EUA, por um custo entre US$ 110 e US $ 200, você pode comprar réplicas das camisetas Nike da NBA, só que com um pequeno detalhe: elas se conectam ao seu smartphone. Como assim? Vejamos.

Mas antes de começar, gostaríamos de te fazer um convite: conhecer a Missão The Future of Sports. Em uma viagem de uma semana, o programa levará você para descobrir quais são as tecnologias, instituições – de equipes profissionais a startups e marcas estabelecidas – e pessoas que estão revolucionando esportes. Demos também início a uma série de matérias para cobrir o que está acontecendo de mais quente nesse mundo. Começamos com a performance dos “Atletas Alternativos”, depois foi a vez dos “Megaestádios”, falamos sobre a relação entre “estrelas da NBA, o Vale e as startups” e chegamos aos esforços do “Facebook com direitos de transmissão”.

A etiqueta na camiseta, quando escaneada com o seu smartphone através do aplicativo NikeConnect, irá bombardeá-lo com uma grande quantidade de marketing da NBA, bem como todos os tipos de destaques, estatísticas e informações de equipe e jogador. Ela também oferece o Santo Graal de oportunidades publicitárias. Uma vez que a camisa está ativada, a Nike sabe quem comprou, onde vive e onde e quando a camisa foi digitalizada.

“O lançamento será 29 de setembro. Este casamento entre vestuário e tecnologia dá aos membros da NikePlus e aos fãs da NBA acesso a produtos incríveis, conteúdo personalizado e experiências exclusivas através do logotipo NikeConnect na etiqueta de sua camiseta”, diz a Nike.

Em dia de jogo você poderá obter acesso adicional a ofertas exclusivas na guia “Ofertas” do aplicativo. Outras experiências “a serem anunciadas” chegarão em breve. A Nike possui um contrato de 8 com a NBA, avaliado em US$ 1 bilhão.

Missão The Future of Sports

Em 2010, um grupo de venture capitalists do Vale do Silício adquiriu o time de basquete Golden State Warriors. Em seguida, implementaram um sistema de gestão comumente aplicado em startups. Resultado: em menos de uma década montaram um dos times mais poderosos da história.

Já o San Francisco Deltas é o primeiro time de futebol do mundo criado como uma startup. Focado em inovação, tem como investidores pessoas que ajudaram a começar empresas globais como Apple, Facebook, Google, Paypal, Yahoo, Twitter e outros gigantes do Vale do Silício.

O filme estrelado Brad Pitt, “Moneyball”, é baseado em fatos reais que ocorreram também no Vale do Silício, no time de baseball Oakland A’s. quando a equipe usou a tecnologia e as análises de big data para revolucionar as contratações e montagem de equipes no baseball.

Por que não mais um case? o departamento atlético de Stanford. Antes das olímpiadas do Rio, atletas da universidade já haviam ganho 243 medalhas olímpicas! No Rio, foram mais 18 medalhas (9 de ouro), mais do que muitos países.

Estamos falando de um papo sério. A metodologia do Vale do Silício chegou aos esportes. E não está para brincadeira. Acreditamos que há muito o que aprender com a cultura organizacional de equipes de alto nível. Para isso, montamos a Missão The Future of Sports. Acesse e não deixe de participar.

(via arstechnica)

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]