Franqueada do Hooters vê ação subir 50% após falar que vai usar blockchain

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

3 de janeiro de 2018 às 10:42 - Atualizado há 3 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

A Chanticleer Holdings é uma holding que possui em seu portfólio 9 unidades da Hooters e de hamburguerias como a Little Big Burguer. Recentemente, a holding anunciou que utilizará blockchain em seu programa de fidelidade – e isso foi o bastante para deixar o mercado louco. Na mesma manhã do anúncio, as ações da empresa subiram 50%, passando a valer US$ 4,87 por ação.

Algo semelhante também aconteceu com uma empresa de chá gelado, antes chamada de “Long Island Iced Tea”. Quando a empresa se tornou “Long Blockchain”, suas ações triplicaram.

O Blockchain é uma plataforma onde são realizadas transações online. O blockchain funciona como um “livro aberto”, em que todas as ações, sempre criptografadas, ficam disponíveis em rede. A maneira descentralizada de realizar pagamentos, transferências e transações surgiu com as criptomoedas como o Bitcoin, mas seu uso vai além. O blockchain pode ser utilizado para a realização de contratos inteligentes, seguros, entre outros.

E essa tecnologia se tornou um chamariz para consumidores, investidores e empreendedores independente do setor. O que a tecnologia de blockchain tem a ver com chá gelado, ao ponto de uma empresa mudar o próprio nome? É realmente necessário utilizar o blockchain em um programa de fidelidade ou há outras alternativas?

No caso do programa de fidelidade, provavelmente há tecnologias mais acessíveis que o blockchain, que ainda está começando a se desenvolver pelo mundo e ainda não é amplamente utilizado pelas pessoas. Mas a Chanticleer Holdings entendeu algo: usar ou simplesmente falar dessa tecnologia promissora está valorizando a própria marca. E este é um valor que pode ser medido e monetizado. A empresa de chá gelado, Long Blockchain, também compreendeu.

Até mesmo na área da tecnologia, onde o blockchain é mais conhecido, empresas experimentam uma valorização em suas ações ao experimentá-lo. A LongFin comprou uma empresa de criptomoedas no mês passado e suas ações cresceram em 2.000%. Esse é um exemplo claro de como essa tecnologia é e continuará a ser inovadora independente do setor, como um expoente da Nova Economia. Se você deseja saber mais sobre como a blockchain (e outras tecnologias) impactarão em nossas vidas ainda em 2018, participe do evento A Revolução da Nova Economia.

Programa de fidelidade

A curto prazo, o blockchain trará, ao menos para os clientes da Chanticleer Holdings, uma versatilidade ainda não experimentada. O CEO da Chanticleer Holdings, Michael Pruitt, afirmou em um comunicado que a estrutura do blockchain “permitirá que nossos consumidores usem seus benefícios em novas maneiras”. O uso da blockchain centralizará os benefícios do consumidor, unindo os “créditos” de todos os restaurantes da rede. Agora, os clientes poderão escolher se deseja gastar seus benefícios no Hooters, mesmo se os adquiriu no Little Big Burguer, por exemplo.

(Via Gizmodo)

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão da StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha em patrocinar os eventos da Startse, entre em contato no patrocinio@startse.com.

[php snippet=5]