Ford abandona projeto de anos para focar energias em bater a Tesla

Da Redação

Por Da Redação

17 de Maio de 2017 às 12:10 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Na virada do século, quase ninguém apostava nos carros elétricos. A grande aposta residia nos carros movidos à hidrogênio, que apostava-se, seria o combustível do futuro. Até surgir a Tesla e transformar o carro elétrico em uma coisa bastante desejável nos últimos anos.

Empresas japonesas, como Toyota e Honda, ainda estão apostando no hidrogênio como combustível. A Ford, que em 2013 iniciou uma aliança com a Mercedes-Benz e Nissan para desenvolver hidrogênio, está pulando fora. Esperava-se um carro de hidrogênio para este ano, mas isto não acontecerá.

“Muito mudou desde 2013”, afirma Raj Nair, ao Business Insider, CTO da montadora. Ele destaca que o desenvolvimento da tecnologia é volátil: às vezes parece que está indo rápido, às vezes parece que está indo muito devagar. A Ford trabalhava desde 2005 na tecnologia, mas agora parece ter quase desistido.

Carros movidos a hidrogênio possuem um motor elétrico que é alimentado pelo combustível, guardado em um tanque e fundido com oxigênio. É bem parecido com um carro que usa gasolina: eles oferecem tempos menores de abastecimento e longas horas para dirigir depois disso. Um carro elétrico costuma demorar horas para carregar e tem autonomia relativamente baixa.

Mas os carros elétricos possuem uma vantagem contra os carros de hidrogênio: é muito mais fácil montar a estrutura. Uma tomada simples pode carregar seu carro elétrico durante a noite, e já existe uma grande estrutura de recarga rápida para carros elétricos em países desenvolvidos, como os Estados Unidos e a Europa.

Já montar a estrutura do hidrogênio seria muito caro e demorado. Atualmente, são 35 postos de hidrogênio em todo o Estados Unidos. E 33 deles estão localizados na Califórnia. Para que o carro de hidrogênio seja viável, Toyota e Honda estão patrocinando uma possível expansão desses postos para o nordeste americano. “Com carros elétricos você sempre se pergunta, a infraestrutura estará lá?”, diz Nair.

Para efeito de comparação, existem 15.960 estações de recarga para carros elétricos. Muitas delas são as estações de quickcharge da Tesla, que carregam o carro muito mais rápido que uma tomada comum. O mercado tem grande expectativa a respeito do que a Tesla é capaz de fazer nos próximos anos, a ponto de valer mais que a própria Ford, embora produza uma fração dos carros. A Tesla é a representação da cultura do Vale do Silício no mercado de automóveis.

Há, porém, uma aplicação para o hidrogênio: como ele produz uma autonomia maior e é mais leve que baterias, caminhões de carga deverão adotar essa tecnologia ao invés de se tornarem 100% elétricos. Vamos acompanhar.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]