Em breve você pagará suas compras com uma foto, no lugar do cartão

Avatar

Por Mariana Rodrigues

24 de Maio de 2017 às 18:40 - Atualizado há 4 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Imagine que você pode pagar pelo seu próximo café não por um cartão de crédito ligado ao seu banco, mas por uma foto do seu rosto. Sim, essa realidade é provavelmente a próxima evolução na área de pagamentos individuais, na avaliação do VP de educação e engenharia na Let’s Talk Payments, Chetan Shah.

A tecnologia por trás do reconhecimento facial tem evoluído, e agora pode ser seguramente usado para transações financeiras. Métodos mais recentes como inteligência artificial e aprendizado de máquina são ativamente empregados para identificar uma pessoa com precisão.

Na China o reconhecimento facial já se torna uma tecnologia comum. Lá foi instalado o primeiro caixa eletrônico com reconhecimento facial, em 2015. O gigante chinês de busca BAIDU apresentou um software eficiente em reconhecimento facial, utilizado até para a entrada dos funcionários no trabalho. Hoje, empresas como Alipay já aceitam pagamentos por meio dessa tecnologia. Há até restaurantes que usam o reconhecimento para fazer sugestões, entre uma grande variedade de casos de uso que foram bem sucedidos.

A Safran, com sede na França, apresentou uma tecnologia que pode usar as redes existentes de pagamento de cartões substituindo a senha do cartão de crédito com uma forma mais segura, a biometria do rosto. De forma parecida, o banco Neon aqui no Brasil permite o acesso ao aplicativo com uma foto. A selfie pode ser a solução para não precisar mais lembrar de senhas.

Entre as demais utilidades para o reconhecimento facial, também está a segurança e facilidade para viajar. Países como a Austrália têm planos para substituir os passaportes com reconhecimento facial. Em Londres, a British Airways introduziu o reconhecimento facial para permitir o embarque mais rápido para seus vôos domésticos no aeroporto de Heathrow. Pode parecer incrível mas a tecnologia já está aumentando a eficiência e reduzindo o tempo necessário para embarcar em um avião. Em breve, isso vai abranger mais de outras companhias aéreas e países e voos internacionais. O uso de biometria está apenas começando a ser explorado.

Saiba como fazer parte desse ecossistema

Para fazer parte do ecossistema global de fintechs, você pode cadastrar sua startup na MEDICI e na Startse Base.

A MEDICI é uma base de dados que conta hoje com mais de 7.000 fintechs de todo o mundo. Ela pertence à Let’s Talk Payments (LTP), empresa global de conteúdo e pesquisas sobre o setor. A StartSe Base é a maior base de dados de startups do Brasil, com mais de 5.000 empresas cadastradas. Registrando a sua fintech nas duas, ela vai ganhar visibilidade junto aos principais investidores nacionais e estrangeiros.

Sobre a Let’s Talk Payments

A Let’s Talk Payments (LTP) é a principal plataforma de conteúdo e pesquisas sobre fintechs no mundo. Mais de 400 instituições financeiras e 90 programas de inovação recorrem à LTP para obter informações sobre as empresas que estão disruptindo o setor financeiro.

Mariana Rodrigues é colaboradora regular da LTP, focada no mercado de fintechs do Brasil. Ele é COO da SGC Conteúdo.

Para acompanhar o conteúdo produzido pela LTP no Brasil e no mundo, cadastre-se na newsletter.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]