Em breve você pagará suas compras com uma foto, no lugar do cartão

Avatar

Por Mariana Rodrigues

24 de Maio de 2017 às 18:40 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Imagine que você pode pagar pelo seu próximo café não por um cartão de crédito ligado ao seu banco, mas por uma foto do seu rosto. Sim, essa realidade é provavelmente a próxima evolução na área de pagamentos individuais, na avaliação do VP de educação e engenharia na Let’s Talk Payments, Chetan Shah.

A tecnologia por trás do reconhecimento facial tem evoluído, e agora pode ser seguramente usado para transações financeiras. Métodos mais recentes como inteligência artificial e aprendizado de máquina são ativamente empregados para identificar uma pessoa com precisão.

Na China o reconhecimento facial já se torna uma tecnologia comum. Lá foi instalado o primeiro caixa eletrônico com reconhecimento facial, em 2015. O gigante chinês de busca BAIDU apresentou um software eficiente em reconhecimento facial, utilizado até para a entrada dos funcionários no trabalho. Hoje, empresas como Alipay já aceitam pagamentos por meio dessa tecnologia. Há até restaurantes que usam o reconhecimento para fazer sugestões, entre uma grande variedade de casos de uso que foram bem sucedidos.

A Safran, com sede na França, apresentou uma tecnologia que pode usar as redes existentes de pagamento de cartões substituindo a senha do cartão de crédito com uma forma mais segura, a biometria do rosto. De forma parecida, o banco Neon aqui no Brasil permite o acesso ao aplicativo com uma foto. A selfie pode ser a solução para não precisar mais lembrar de senhas.

Entre as demais utilidades para o reconhecimento facial, também está a segurança e facilidade para viajar. Países como a Austrália têm planos para substituir os passaportes com reconhecimento facial. Em Londres, a British Airways introduziu o reconhecimento facial para permitir o embarque mais rápido para seus vôos domésticos no aeroporto de Heathrow. Pode parecer incrível mas a tecnologia já está aumentando a eficiência e reduzindo o tempo necessário para embarcar em um avião. Em breve, isso vai abranger mais de outras companhias aéreas e países e voos internacionais. O uso de biometria está apenas começando a ser explorado.

Saiba como fazer parte desse ecossistema

Para fazer parte do ecossistema global de fintechs, você pode cadastrar sua startup na MEDICI e na Startse Base.

A MEDICI é uma base de dados que conta hoje com mais de 7.000 fintechs de todo o mundo. Ela pertence à Let’s Talk Payments (LTP), empresa global de conteúdo e pesquisas sobre o setor. A StartSe Base é a maior base de dados de startups do Brasil, com mais de 5.000 empresas cadastradas. Registrando a sua fintech nas duas, ela vai ganhar visibilidade junto aos principais investidores nacionais e estrangeiros.

Sobre a Let’s Talk Payments

A Let’s Talk Payments (LTP) é a principal plataforma de conteúdo e pesquisas sobre fintechs no mundo. Mais de 400 instituições financeiras e 90 programas de inovação recorrem à LTP para obter informações sobre as empresas que estão disruptindo o setor financeiro.

Mariana Rodrigues é colaboradora regular da LTP, focada no mercado de fintechs do Brasil. Ele é COO da SGC Conteúdo.

Para acompanhar o conteúdo produzido pela LTP no Brasil e no mundo, cadastre-se na newsletter.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]