DeepMind está desenvolvendo tecnologia para prever deterioramento de pacientes

Avatar

Por Elena Costa

26 de fevereiro de 2018 às 09:52 - Atualizado há 4 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Uma das divisões do Google, DeepMind anunciou que está trabalhando com o Department of Veterans Affairs para usar machine learning na tentativa de prever quando a saúde dos pacientes vai deteriorar, enquanto internados.

A DeepMind e o DVA estão aprimorando algoritmos que identifiquem a lesão renal aguda (AKI) que ocorre quando os rins começam a não funcionar como deveriam temporariamente. Se essa situação não for identificada e tratada cedo pode levar a falha dos rins, ocasionando até morte. Segundo Dominic King, o clinical lead da DeepMind Health, 2 organizações estão cientes da condição da lesão e por este motivo optaram por desenvolver esse tema primeiro.

Para o aprimoramento a DeepMind terá acesso aos mais de 700 mil de registros médicos – que estão sem qualquer detalhe pessoal de identificação- juntamente com o DVA para determinarem se é possível prever a lesão por meio do machine learning.

Vale ressaltar que DeepMind está caminhando em um território sensível ao trabalhar com dados de saúde. A companhia já recorreu contra órgãos regulatórios no ano passado, quando o órgão de proteção de dados do Reino Unido disse que um acordo que a empresa tinha com o Serviço Nacional de Saúde do país para acessar os registros anônimos da saúde dos britânicos não foi cumprido.

Já o DVA teve alguma preocupação em relação a proteção de dados. Em 2016, a agência cancelou o seu acordo com Flow Health, startup de AI, que deveria usar informações médicas de veteranos para prever doenças. O acordo era de 5 anos.

Machine learning, Inteligência Artificial e Big Data são capazes de gerar algoritmos excepcionais, capazes de realizar bilhões de analises e identificar doenças antes mesmo que elas se manifestem. Isso causará um impacto gigantesco nas pessoas, na indústria e nas políticas públicas de saúde. Saiba mais sobre a revolução que o setor está passando na nossa HealthTech Conference.

(Via Venture Beat)

Não deixe de entrar no grupo de discussão da StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em patrocinar eventos da StartSe, envie um e-mail para patrocinio@startse.com.br

[php snippet=5]