Coreia do Sul bane ICOs de criptomoedas para combater fraudes

A medida tem objetivo de evitar fraudes e quem a desrespeitá-la no país será penalizado

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

29 de setembro de 2017 às 18:36 - Atualizado há 2 anos

Bitcoin

O regulador financeiro da Coreia do Sul disse, nessa sexta-feira, que serão banidas todas as formas de levantar investimentos com moedas criptografadas, incluindo os ICOs, ofertas iniciais da moeda.

“Gerar recursos através de ICOs é uma tendência que está crescendo mundialmente, e nossa avaliação é que as ICOs também estão crescendo na Coreia do Sul”, o regulador disse em uma declaração após encontrar o ministro de finanças e representantes do Banco da Coreia e do Serviço de Fiscalização Nacional.

A decisão de banir as ofertas iniciais tem o objetivo de conter possíveis fraudes. A China tomou a mesma decisão enquanto o Japão passou a regulamentar as exchanges para fiscalizá-las.

A Comissão de Serviços Financeiros ainda disse que todas as transações das moedas virtuais devem ser altamente controladas e monitoradas. Aqueles que não obedecerem a proibição das ICOs serão “severamente penalizados” – mas o regulador financeiro não especificou quais seriam as penalidades.

As criptomoedas têm gerado curiosidade em todo o mundo devido à alta superior a 300% neste ano do Bitcoin e da aceitação (ou não) nos países. Os maiores especialistas do mercado financeiro discutirão sobre as moedas virtuais no Bitcoin Conference do StartSe.

(Via Venture Beat)

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]