Como a inovação escapou da Apple e a fez ter pior resultado em 13 anos

Os resultados da empresa tiveram queda pela primeira vez neste período, com receitas de US$ 50,6 bilhões – recuo de 13% – e lucros de US$ 10,5 bilhões

Avatar

Por Da Redação

3 de Maio de 2016 às 09:25 - Atualizado há 4 anos

A maior empresa do mundo já foi uma que respirava inovação. A Apple não apenas inventou o computador pessoal, como o celular moderno, com o lançamento do iPhone. A empresa (que já passou por um período muito ruim na década de 80 e 90) era um fenômeno de crescimento: crescimento sem parar por mais de 13 anos. Tudo isso acabou na semana passada.

Os resultados da empresa tiveram queda pela primeira vez neste período, com receitas de US$ 50,6 bilhões – recuo de 13% – e lucros de US$ 10,5 bilhões (ainda assim, absurdamente alto). Tim Cook, CEO da empresa, destacou que isso era uma “pausa no crescimento por conta de problemas macroeconômicos em boa parte do mundo”. Não quer dizer que ela deixará de ser uma das maiores empresas do mundo, mas….

Mais interessante ainda foi a pergunta da analista do Goldman Sachs Simona Jankowski na teleconferência de resultados: “com o mercado de smartphones maduro, como a Apple se vê para a frente? Ela é ainda é uma companhia que vai crescer ou ela é uma empresa de tecnologia mais madura?”, perguntou para Cook. Impressionante que a Apple era vista como uma empresa em fase de crescimento, mesmo sendo a maior do mundo.

A resposta de Cook, porém, foi de que espera o mercado de smartphones voltar a crescer. Sem grandes inovações neste período (o máximo que a Apple fez foi lançar o Apple Watch), parece que a Apple virou aquele tiozinho velho do churrasco que não sabe mexer no Facebook e se orgulha de ter um telefone mais próximo do tijolão que dos smartphones.

Ela resolveu, sem mais, seguir alguns concorrentes em suas inovações: criou o Apple Music (um Spotify com maçã) e fala de carros autônomos (um campo em que a Tesla e o Google se destacam há anos).

Mas como manter a inovação e o espírito de inovação nas empresas, ou como estimulá-lo? Difícil dizer, mas o StartSe vai tentar te ajudar com um hangout exclusivo com o “Mark Zuckerberg brasileiro”, Gustavo Caetano.

Mas há um jeito da Apple manter a inovação: através de fusões e aquisições de startups, algo que o próprio Tim Cook parecia animado. “Estamos sempre olhando no mercado atrás de coisas que complementam as coisass que fazemos atualmente, viram funções no que já fazemos ou nos ajudam a acelerar uma categoria que estamos empolgados com”, destaca o CEO da empresa.

Só o tempo dirá que categoria permitirá a retomada de inovações da Apple: realidade virtual, carros autônomos ou vídeos. Mas todos esses são lugares que outras empresas são inovadores e a Apple ainda está atrasada.

Mas a Apple ainda é a maior empresa do mundo e não tem necessidade de procurar a inovação ativamente como outrora. Ela não precisa reinventar a roda enquanto está no topo: basta comprar quem a reinventa.

(Via Entrepreneur)

Mensagem do Editor

Ei, tudo bom?

Gostaria de agradecer pela visita! Meu nome é Felipe Moreno, sou editor-chefe do StartSe e, como muito de vocês, dono de uma (minúscula) startup de mídia.

E te fazer um pequeno convite: vamos bater um papo! É só se cadastrar aqui embaixo e eu vou te enviar alguns e-mails para você com o melhor do nosso conteúdo para te ajudar, seja você um empreendedor, funcionário, investidor ou apenas interessado neste maravilhoso mundo!

É um caminho de comunicação direto que nenhum outro portal oferece para seus leitores. E a intenção é construir uma comunidade vibrante que esteja preparada para todos os enormes desafios que virão. Vamos construir conhecimento e conteúdo juntos! Conto muito com a presença de vocês neste papo!
[php snippet=5]