Chefe de polícia diz que acidente com carro autônomo pode não ser culpa da Uber

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

20 de março de 2018 às 12:38 - Atualizado há 3 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Na madrugada de domingo para segunda (19), a Uber protagonizou o primeiro acidente fatal com um carro autônomo. Elaine Herzberg, 49, foi atropelada por um veículo autônomo da empresa que dirigia no modo autônomo, com um motorista de segurança no volante. Herzberg chegou a ficar inconsciente e ser encaminhada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Herzberg estava atravessando a rua fora da faixa de pedestres quando o acidente aconteceu. A mulher andava carregando sua bicicleta e segurando sacolas em Tempe, no Arizona.

“O motorista disse que foi como um flash, a pessoa apareceu na frente deles” disse Sylvia Moir, chefe de polícia em Tempe, no Arizona. “Seu primeiro alerta para a colisão foi o som”.

O carro andava há 38 milhas por hora em uma zona com o limite de 35 milhas por hora, durante a noite de domingo. De acordo com a investigação preliminar feita pelo Departamento de Polícia, o carro autônomo da Uber não fez tentativa de frear.

O carro autônomo da Uber possui ao menos duas câmeras, uma voltada à rua e outra na área interna do veículo. As gravações estão sendo utilizadas na investigação do acidente.

“Está muito claro que haveria dificuldade em evitar essa colisão de qualquer modo (autônomo ou direção humana) baseado em como ela veio a partir de sombras direto para a rua”, disse a chefe de polícia Sylvia Moir. Os vídeos não foram divulgados pela polícia.

A polícia de Tempe colaborará com a investigação realizada pelo National Transportation Safety Board e o National Highway Traffic Safety Administration.

Centenas de carros autônomos estão sendo testados no Arizona, estado onde aconteceu o acidente. Desde o início dos testes, a chefe de polícia Sylvia Moir disse só conhecer um acidente até então, que aconteceu há um ano atrás – um carro autônomo da Uber colidiu com outro veículo. Na época, autoridades determinaram que a culpa do acidente havia sido do motorista, e não do carro autônomo, e o motorista foi multado pela infração.

“Eu suspeito inicialmente que a Uber também pode não ser a culpada por esse acidente, tampouco”, disse a chefe de polícia. “Eu não excluirei a possibilidade de arquivar queixas contra o motorista de segurança que estava no veículo da Uber”.

Mas, se o carro autônomo for realmente o culpado, a polícia ainda não sabe qual medida tomará. “Esse é um terreno realmente novo para nos aventurarmos”, comentou Moir.

(Via SF Chronicle)

[php snippet=5]