CEO do Uber espera que carros autônomos da empresa operem em 18 meses

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

24 de janeiro de 2018 às 11:14 - Atualizado há 3 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

“Nós teremos carros autônomos nas ruas, acredito que nos próximos 18 meses. E não será um teste, será para um uso real”, disse o CEO do Uber, Dara Khosrowshahi para o editor-chefe da Bloomberg John Micklethwait em um evento ontem.

Os veículos autônomos do Uber já estão sendo testados em diferentes projetos – e um dos testes mais recentes foi feito no Arizona. O CEO disse que os veículos autônomos estarão integrados nas corridas feitas no aplicativo – e uma quantidade considerável das corridas deverá ser feita por carros autônomos.

[php snippet=5]

Dara Khosrowshahi descreveu que, em Phoenix, por exemplo, em 95% dos casos, o tempo pode não estar perfeito ou a região não estar mapeada completamente, fatores que levarão a Uber optar por enviar um carro com motorista. “Mas nas outras 5% das vezes, nós mandaremos um carro autônomo”, comentou. No futuro, quando as condições estiverem perfeitas para cada cidade – inclusive as condições climáticas -, os usuários poderão escolher carros com motoristas ou autônomos.

E a porcentagem inicial de 5% eventualmente crescerá para 10%, 15% e 20% à medida que os algoritmos aprenderem mais sobre como dirigir “no mundo real”, disse o CEO da Uber. “Em 5 anos, nós teremos o motorista perfeito em Phoenix”.

Dara Khosrowshahi adicionou que espera que, entre 10 e 15 anos, espera trazer a tecnologia autônoma com competência para a maioria das cidades. Quando perguntado se acreditava que um bebê nascido hoje ainda aprenderia a dirigir, o CEO disse confidencialmente que não acredita que eles ainda precisarão.

A Nova Economia já está em curso, e está mudando a maneira como vivemos e fazemos negócios. Hoje, uma atividade tão comum (e necessária) quanto dirigir já está sendo questionada se ainda será aprendida no futuro. Para saber como a Nova Economia e novas tecnologias impactarão em nossas vidas, participe da A Revolução da Nova Economia.

(Via TechCrunch)