Carro da Apple pode ser um grande salto… para os anos 70

Da Redação

Por Da Redação

20 de outubro de 2015 às 12:40 - Atualizado há 5 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 16 a 19/Nov, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Que a Apple está produzindo um carro, ninguém mais dúvida. Além de protótipos já estarem na rua testando algumas tecnologias, outros testados em bases militares abandonados, as contrações da empresa mostram que ela está indo de cabeça neste projeto. E uma delas indica que o carro da Apple pode ter cara de carro dos anos 70. 

É o designer Marc Newson. Antes de entrar na Apple, ele já havia feito o design de um carro para a Ford (veja no final da matéria) e tem um profundo desgosto pelos carros atuais, preferindo aqueles que possuem traços mais retos, que provavelmente marcaram sua juventude. E para ele, a indústria de carros está no chão.

Mais interessante é notar que Johnny Ive, o designer-chefe da Apple, compartilha da mesma opinião de Newson. Ele tem uma grande coleção de carros clássicos e se sente bastante “desapontado com os carros modernos”. Mais uma indicação que o carro da Apple não terá o look futurista de seus adversários da Tesla e Google.

Mas é fato que a empresa vai atrás do mercado: “queremos que as pessoas entrem no carro para ter uma experiência parecida com o iPhone. Eu não sei que carro você tem hoje, mas a interface com certeza não é uma das 10 coisas que você mais ama. A indústria está em um ponto de inflexão para mudanças, não apenas uma mudança evolucionária”, falou Tim Cook, CEO da companhia. 

Outro executivo da Apple, Jeff Williams, disse que o carro era o “maior aparelho móvel de todos”. O maior indicativo, porém, é uma velha entrevista de Steve Jobs para o New York Times, que disse que se ele tivesse mais energia, ele tomaria Detroit (cidade ícone da indústria automobilística dos Estados Unidos) com um carro da Apple”. É esperar para crer.