Blockchain: um transformador e fomentador da economia compartilhada

Avatar

Por Elena Costa

6 de novembro de 2017 às 19:08 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

O blockchain, tecnologia que permite a existência do bitcoin, é muito mais que uma geradora de criptomoeda. Ela pode ser utilizada para rastrear frangos, impedir a lavagem de dinheiro e também a falsificação, compartilhar dados, espaço na nuvem e muitos mais.

Empresas estão se apropriando da tecnologia para cortar gastos, expandir e ao mesmo tempo criar laços com a comunidade por meio da economia compartilhada. Ela funciona de diversas maneiras que vão desde locação de bateria para computadores a venda aos dados de navegação de um indivíduo.

Atualmente algumas companhias se beneficiam do blockchain utilizando a tecnologia para simplificar transações em escalas globais e ao mesmo tempo que cria milhares de novas carteiras. Esse fato é impulsionado pelo fato que mais pessoas são donas de computadores do que de casas ou carros, ou seja, mais indivíduos podem participar.

Saiba quais e como as empresas utilizam o blockchain para fazer a economia compartilhada sair do papel e se tornar realidade:

  • Golem/SONM/BOINCC

São empresas que permitem que os indivíduos aluguem as baterias para computadores e realiza o pagamento por meio de blockchain que é proporcional ao desempenho que a sua máquina entregou.

  • Gladius

É um compartilhamento de network que foi desenvolvida para diminuir os ataques de DDoS oferecendo networks que partilham da mesma banda larga. Os donos são pagos por meio de blockchain que equivale ao quanto o Gladius usa, mas possibilita que o dono do PC imponha um limite para que os sistemas não fiquem sobrecarregados.

  • Storj

Uma plataforma de distribuição de espaço excedente da nuvem. Ela permite que usuários aluguem o espaço não utilizado do drive para outros. Criptografia e outros processos de segurança garantem que os dados ali guardados fiquem privados. Além disso, o usuário pode acabar com o aluguel quando desejar.

  • Canopos

Por meio de seu serviço SMSCHAIN ele permite que usuários de celulares revendam os seus SMS não utilizados para empresas que as usará para se comunicar com os clientes. A empresa conecta as partes interessadas e os pagamentos são feitos por blockchain.

  • Loomia

A empresa criou uma linha de produtos que coletam os seus dados de navegação possibilitando ao usuário ter os direitos exclusivos das informações. Desta forma o indivíduo cria um perfil com base no blockchain e determina se deseja ou não vender os dados.

  • DataWallet

Rede social voltada para dados e varejo online que auxilia os usuários a baixar a identidade digital e fazer um uploading dela em um blockchain-powered data Exchange permitindo que empresas comprem a informação e os pagamentos são realizados pelo blockchain.

  • LaZooz

Empresa que é parecida com o Uber mas se diferencia no fato que paga os motoristas por blockchain e outros participantes da comunidade.

Vale ressaltar que essas empresas utilizam o blockchain pois ela aproveita os ativos existentes que reduzem os custos totais. E para saber mais sobre essa tecnologia e outros informações eu envolvem ela e o futuro do sistema financeiro como conhecemos hoje, inscreva-se no Bitcoin Conference que ainda dá tempo!

(Via Venture Beat)

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em patrocinar eventos da StartSe, envie um e-mail para patrocinio@startse.com.br

[php snippet=5]