Bitcoin quebra recorde com a maior baixa em mais de quatro anos

Avatar

Por Isabela Borrelli

28 de novembro de 2018 às 06:02 - Atualizado há 2 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

O Bitcoin está quebrando todos os tipos de recordes no momento. O que não significa que eles sejam positivos.

Desde outubro de 2014, o preço do bitcoin nunca mais tinha registrado quatro quedas mensais consecutivas, e um fechamento negativo para o mês de novembro corresponderia a esse marco, uma vez que o valor está caindo desde o mês de agosto, de acordo com a MarketWatch.

Quão notável é esse recorde? Em 31 de outubro de 2014, quando o período de derrotas anterior do quarto mês terminou, você poderia pegar um único bitcoin por US$ 336.

Depois de abrir novembro acima de US$ 6.500, o bitcoin caiu mais de 40%, e desde que a série de quatro meses começou em 1º de agosto, o valor da moeda digital mais famosa do mundo desvalorizou mais de metade.

Durante o período de quatro meses, um número de investidores proeminentes tem chamado atenção para a baixa. “Acho que entramos em baixa ontem”, disse Michael Novogratz em um Tweet datado de 13 de setembro, quando um bitcoin rendeu pouco mais de US$ 6.000.

Em 30 de setembro, uma pesquisa realizada pela Fundstrat Global Advisors constatou que 44% dos investidores acreditam que o bitcoin havia atingido o seu ponto mais baixo, e em nota de pesquisa de 4 de outubro, a Fundstrat disse que 54% dos participantes em um jantar privado com investidores institucionais disseram que o pior já acabou para as criptomoedas.

Agora, os detratores da moeda estão mais barulhentos do que nunca, promovendo sua narrativa de que a indústria de criptografia não é nada além de uma farsa.

“Este foi um golpe claro que atingiu o pico no período entre o final de dezembro de 2017 e o início de janeiro de 2018 e desde então entrou em colapso. Era tão óbvio que até eu pude ver isso ”, escreveu o analista financeiro Wolf Richter em uma nota recente.

Na terça-feira, um único bitcoin estava chegando a US$ 3.729,45.