As 4 mudanças que a Internet das Coisas definitivamente fará na sua vida

Aproximação de um modelo de negócios com comunicação voltada para consumidor diminuirá o preço médio dos produtos no futuro

Avatar

Por Lucas Bicudo

31 de março de 2016 às 12:41 - Atualizado há 4 anos

A Internet das Coisas, ou IoT (Internet of Things, em inglês), talvez seja o grande modelo de negócios que todos estavam esperando para o futuro. Com os benefícios da informação integrada, os produtos industriais e os objetos de uso diário poderão ter identidades digitais e serem equipados com sensores que detectam mudanças físicas à sua volta, de um jeito que seja viável transformar estática em novidade e dinamismo, misturando inteligência ao meio ambiente e estimulando a criação de produtos e novos serviços.

Conectar objetos uns aos outros, em uma rede integrada para facilitar sua vida, de repente se torna uma realidade bastante palpável. Segundo o site Entrepreneur, a revolução está apenas começando e há quatro indicadores de mudanças severas no modelo em que fazemos negócios para o futuro. Confira:

1 – IoT permitirá uma interação entre desenvolvedor e consumidor nunca vista antes

Ao adentrar-se no mundo da comunicação de negócios voltados para o consumidor (B2C), os produtos desenvolvidos na Internet das Coisas darão a oportunidade dos desenvolvedores remodelarem toda a sua base de valores finais e entregarem ao consumidor algo mais próximo e palpável. Interagir diretamente com quem consome trará ao mercado uma nova relação de oferta/demanda, que aproximará os dois lados da moeda de um jeito estratégico nunca visto antes.

2 – A comunicação de B2C não beneficiará apenas quem produz

Melhorar a comunicação entre produtor e consumidor é um componente crítico para alavancar fidelidade de mercado. De acordo com a IBM, 80% dos consumidores que participaram de uma pesquisa declaram que as marcas não os reconhecem como individuais. Essa estatística sugere uma oportunidade considerável de capitalizar público através de uma comunicação mais próxima e pessoal, assim como beneficiará todos aqueles que consomem com uma relação mais orgânica e verdadeira de interesse.

3 – O modelo da IoT permitirá um moderno esquema de aproximação ao cliente através de vendas casadas e relacionadas

A TikTeck, uma companhia de desenvolvimento de produtos para a Internet das Coisas, vende lâmpadas inteligentes de LED à US$ 9,99. Esse tipo de lâmpada é interessante por ser um dos itens base que comporão o futuro das casas automatizadas, além de ser um bom exemplo de como imergir-se completamente na nova tecnologia sem muitas barreiras – é barata e simples de usar. Uma vez que utilizada, é completamente viável que os consumidores voltem a loja para procurarem por outros produtos relacionados ao funcionamento inteligente de sua casa. Com a informação integrada na rede, é possível que a IoT mapeie essas necessidades de produtos e os sugira automaticamente através da nuvem ou de aplicativos.

4 – IoT pode trazer o termo free-mium” para o mercado moderno.

Os desenvolvedores, com as alternativas de captação de receitas integradas à rede, poderão agora entregar ao consumidor diretamente um produto de muito baixo custo – quase beirando a gratuidade. Esses modelos “free-mium” (jogo de palavras com a palavra free e premium) não estão ligados ao próprio produto em si, mas sim ao uso do mesmo. A monetização não virá mais da entrega física de um serviço; acontecerá através de atualizações, assinaturas, propaganda interna em aplicativos e toda a manutenção necessária de algo que lhe foi provido, à principio, por um preço quase que inexistente – se comparado aos  dias de hoje.