Após um mês de lançamento, Amazon pode abrir mais 6 lojas sem caixas e filas

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

23 de fevereiro de 2018 às 17:39 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A primeira loja Amazon Go foi aberta há um mês atrás, trazendo um conceito revolucionário ao varejo físico: entre, pegue os produtos desejados e saia. A loja é tecnológica do começo ao fim. Os consumidores apenas mostram o celular na entrada (após baixarem o aplicativo da loja), as câmeras registram os produtos escolhidos e as compras são cobradas e pagas automaticamente no próprio aplicativo.

O lançamento parece ter sido um sucesso para a Amazon, pois a empresa já está planejando abrir mais seis lojas de conveniência Amazon Go neste ano – segundo o que fontes afirmaram ao Recode. A primeira unidade está localizada em Seattle, cidade-sede da empresa.

As novas unidades deverão ser abertas em outras regiões de Seattle e em Los Angeles. Em Seattle, fontes afirmam que a Amazon identificou pelo menos três lugares para abrir mais unidades da loja. Já em Los Angeles, o palpite é que a Amazon Go esteja localizada no The Grove, no shopping Mecca. Duas fontes afirmaram ao Recode que a Amazon estava tendo conversas sérias com Rick Caruso, dono do shopping.

A Amazon criou a Amazon Go trazendo produtos que absolutamente necessários, mas dificilmente comprados online: comida. A varejista traz alimentos para o café da manhã, almoço e jantar, além de snacks e lanches típicos de padarias. A Amazon Go é como uma loja de conveniência, trazendo comidas e bebidas que podem ser compradas rápida e facilmente.

Vale ressaltar que apesar de não haver caixas ou filas para pagamento no Amazon Go, há funcionários nas lojas. Mas o consumidor só tem o auxílio dos colaboradores se desejarem. Há funcionários preparando as refeições vendidas, reabastecendo prateleiras e ajudando consumidores. Nos Estados Unidos, é proibida a venda de bebidas alcoólicas para menores de 21 anos, então há funcionários para chegar a identidade dos compradores nessa área.

E lojas com cada vez menos funcionários parecem ser uma tendência – no Vale do Silício, há lojas de varejo no qual os atendentes estão presentes remotamente, representados por robôs, mas que prestam atendimento aos clientes. Leia o nosso e-book gratuito e conheça outras novidades do maior polo de inovação do mundo.

[php snippet=5]