Alibaba compra empresa chinesa para investir em nuvem e internet das coisas

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

20 de abril de 2018 às 12:21 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O e-commerce chinês Alibaba adquiriu uma empresa chinesa de microchips para investir em seu negócio de nuvem e IoT (Internet das Coisas), segundo uma porta-voz da empresa. A gigante chinesa comprou a Hangzhou C-SKY Microsystems, uma das companhias líderes na fabricação de chips no país.

O anúncio foi realizado nesta sexta-feira (20), logo após o governo dos Estados Unidos proibir que empresas americanas vendam chips e outros componentes para companhias chinesas por 7 anos. “A Alibaba deseja empoderar diferentes indústrias através de nossa nuvem e soluções em IoT, no qual chips possuem um papel significante”, disse a porta-voz.

Os valores e termos da aquisição não foram informados, mas a gigante chinesa já havia investido anteriormente na empresa. A própria Alibaba parece estar atenta à novos mercados ultimamente: ainda no início deste mês, investiu no Grab, concorrente da Uber na Ásia.

A tecnologia parece ser um ativo que a empresa está olhando com cada vez mais atenção: no ano passado, a empresa investiu em uma startup que desenvolve soluções para carros inteligentes. A Alibaba olha para mercados variados porque apesar de se consolidar como um e-commerce, também oferece serviços de nuvem e possui até uma rede de pagamentos chamado “AliPay”.

A China possui o segundo maior mercado do mundo, no qual estão nascendo e se desenvolvendo grandes empresas, concorrentes de gigantes do Vale do Silício. Conheça o ecossistema chinês em nosso e-book gratuito.

(Via Reuters)

[php snippet=5]