Adeus “companhia do iPhone”: lista de compras da Apple revela novo projeto

A dependência de um produto só, porém, deve ser algo que incomoda o atual CEO da Apple

Avatar

Por Da Redação

18 de janeiro de 2016 às 12:31 - Atualizado há 4 anos

Adeus “companhia do iPhone”: lista de compras da Apple revela novo projeto 

10 anos atrás, a Apple era chamada de “companhia do iPod” pela enorme importância que os MP3 players tinham no resultado da companhia. Dois anos depois disso, e a empresa passaria a ser “a companhia do iPhone”, que representam mais de 60% de todo o resultado e lucro da empresa fundada por Steve Jobs e Steve Wozniak, deixando o Mac, iPad, Apple Watch e iPod para trás.

E o pior (ou melhor) é que hoje o iPod é um anão de vendas incapaz de ter destaque mesmo no site da companhia. Contudo, não é um arrependimento para Tim Cook, já que o iPod simplesmente foi substituído por um produto melhor. A dependência de um produto só, porém, deve ser algo que incomoda o atual CEO da Apple. 

Não é a toa que a Apple está interessada em construir o seu próximo grande produto. Todos sabem que a empresa está muito interessada em construir um carro elétrico e autônomo. Mas ela também está interessadíssima em outras duas tecnologias: a realidade aumentada (AR) e a realidade virtual (VR) – tidas como as tecnologias capazes de derrubar os smartphones. 

Assim, a Apple teria dois novos produtos futuristas para substituir o iPhone em breve. Mas como se sabe que a Apple está interessada nestas tecnologias? Pela recente lista de compras e patentes dela, obviamente. 

Veja: em maio de 2015, ela comprou uma empresa alemã de realidade aumentada chamada Metaio, que conta com dois produtos: um aplicativo que te permite ver como ficaria a mobília na sua casa antes de comprá-la e um de geolocalização para você “visitar” o Muro de Berlim conforme anda pelas ruas da cidade. 

Esse é o mesmo conceito utilizado pelo Hololens, projeto da Microsoft de realidade aumentada. E do qual a Apple roubou um dos principais executivos: Nick Thompson, que era engenheiro de áudio para a companhia. Outra aquisição importante foi a FaceShift, que consegue transformar a cara de alguém em tempo real – tecnologia usada no filme Star Wars: O Despertar da Força. 

A Apple também comprou uma companhia israelense que produziu a câmera do Kinect, produto da Microsoft que detecta movimentos e é usado no Xbox. Esse tipo de aquisição é importante, já que o reconhecimento corporal é importante para controlar coisas em ambientes de realidade virtual e realidade aumentada. 

Por último, a Apple conseguiu uma patente em fevereiro de 2015 para um aparelho que transforma um iPhone em um óculos de realidade virtual – parecido com o que Google, Microsoft, Samsung e Facebook possuem. Contudo, não dá para saber o quão avançado está o projeto da Apple – até agora, é tudo especulativo. 

Via Tech Insider