A Microsoft quer roubar o Android do Google… e está conseguindo

Da Redação

Por Da Redação

11 de fevereiro de 2016 às 16:43 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Conteúdo Appeando

A Microsoft não se contenta com a terceira colocação no mercado de sistemas operacionais para smartphones, com apenas 1% do mercado (contra 22% da Apple e 78% do Google). Por conta disso, vive com novas maquinações para conseguir abocanhar parte maior do mercado.

Atualmente, são alguns projetos que podem fazer da Microsoft uma empresa maior (na visão de Satya Nadella, ela é “Mobile First, Cloud First”) neste segmento: a compra sistemática de bons aplicativos, aumentando a presença da empresa no iOS e Android, além de “obrigar” que as empresas compradas façam uma versão para Windows 10 e plataformas para transformar facilmente aplicativos.

Leia também: 

Os aplicativos que a Apple está (realmente) tentando matar
O próximo videogame da Nintendo pode ser… uma nuvem?
Os aplicativos e serviços com mais de um BILHÃO de usuários
O navegador que paga o usuário para surfar na internet e o futuro dela

Uma terceira é “roubar” o Android do Google. Isso tem a ver com a forma principal que o Google ganha dinheiro com o sistema: com o uso de ferramentas, aplicativos e serviços da gigante que vem junto com os aparelhos fabricados por dezenas de companhias: Samsung, LG, Motorola, Lenovo, Xiaomi – todas elas vem com.

Com isso, a Microsoft vem fazendo um esforço para substituir o Google em alguns destes serviços. E agora a companhia anunciou que ao menos 74 companhias já aceitaram incluir alguns aplicativos padrão da Microsoft: o pacote Office (Word, Excel, Powerpoint), OneDrive, OneNote e o Skype. Samsung, Sony e LG estão entre as 74.

De acordo com a empresa, a intenção é “trazer um pouco da experiência Microsoft para cada usuário”. “Ao pré-instalar software e serviços da Microsoft em tablets e telefones Android , nossos parceiros são capazes de aumentar o valor desses dispositivos , fornecendo as ricas experiências de produtividade clientes querem”, destaca a empresa.

Além disso, algumas dessas empresas podem ganhar alguma receita por conta da assinatura do Office 365. Ela custa cerca de R$ 25 por mês para 5 usuários e é uma das principais fontes de receita da Microsoft atualmente. Espera-se que a gigante divida suas receitas com seus parceiros que lhes trouxerem mais receitas.