15 previsões sobre tecnologia de Bill Gates, em 1999, que se concretizaram

Avatar

Por Lucas Bicudo

5 de julho de 2017 às 16:50 - Atualizado há 3 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Em 1999, Bill Gates escreveu o livro “Business @ the Speed of Thought”. Nele, fez 15 previsões ousadas para a época sobre tecnologia.

Antes de seguir com a matéria, não deixe de conferir: montamos o e-book, “Conheça o Vale do Silício“, para te ajudar a entender como as coisas funcionam em um dos maiores centros de inovação do mundo e que está desenhando o futuro.

Vejamos elas e a que ponto estamos de concretizá-las:

1 – Sites de comparação de preços

Previsão de Gates: “Os serviços automatizados de comparação de preços serão desenvolvidos, permitindo que as pessoas vejam os preços em vários sites, tornando mais fácil encontrar o produto mais barato para todas as indústrias”.

O que nós temos hoje: Você pode facilmente procurar um produto no Buscapé, Google ou Amazon e obter preços diferentes.

2 – Aparelhos móveis

Previsão de Gates: “As pessoas vão transportar dispositivos pequenos que lhes permitam manter contato constante e fazer negócios eletrônicos de onde quer que estejam. Poderão verificar as notícias, ver os voos que reservaram, obter informações do mercado financeiro e fazer praticamente qualquer coisa nesses dispositivos”.

O que nós temos hoje: Smartphones e wearables.

3 – Pagamentos instantâneos, finanças e saúde online

Previsão de Gates: “As pessoas vão pagar suas contas, cuidar de suas finanças e se comunicar com seus médicos pela internet”.

O que nós temos hoje: a tecnologia ainda não conseguiu mudar os cuidados de saúde da maneira como a Uber mudou de transporte, mas startups como o Doctor Talk visam facilitar a obtenção de um médico e agendamento. Você também pode pedir dinheiro emprestado online através de sites como o Lending Club e facilmente fazer pagamentos através de sites e aplicativos como PayPal.

4 – Assistentes virtuais e Internet das Coisas

Previsão de Gates: “os ‘companheiros pessoais’ serão desenvolvidos. Eles se conectarão e sincronizarão todos os seus dispositivos de forma inteligente, seja eles em casa ou no escritório, e permitirão trocar dados. O dispositivo verificará seu e-mail ou notificações e apresentará a informação que você precisa. Quando você vai à loja, você pode dizer quais receitas você deseja preparar e gerará uma lista de ingredientes que você precisa retirar. Ele informará todos os dispositivos que você usa de suas compras, permitindo que eles se ajustem automaticamente ao que você está fazendo”.

O que nós temos hoje: o Google Now, um assistente inteligente que funciona em dispositivos móveis, está começando a surgir nesse sentido. Enquanto isso, dispositivos inteligentes como Nest coletam dados em suas rotinas diárias e ajustam automaticamente a temperatura da sua casa. Há também uma onda de dispositivos controlados por voz, como o Echo da Amazon e o Google Home, que você pode pedir para ler seu e-mail para você ou orientá-lo através de receitas enquanto você cozinha.

5 – Vigilância online e em tempo real de sua casa

Previsão de Gates: “feeds de vídeo constantes de sua casa irão se tornar comuns, os quais informarão quando alguém visitar enquanto você não estiver em casa”.

O que nós temos hoje: o Google comprou a Dropcam, a fabricante de uma câmera de vigilância doméstica, por US $ 555 milhões em 2014. Mas isso foi apenas o começo – Ring faz uma câmera de campainha inteligente que pode deixar você ver quem está à sua porta. Existem câmeras semelhantes ao PetCube que permitem controlar um laser para que você possa brincar com seus animais de estimação enquanto estiver fora.

6 – Redes sociais

Previsão de Gates: “sites privados para seus amigos e familiares serão comuns, permitindo que você converse e planeje eventos”.

O que nós temos hoje: dois bilhões de pessoas já usam o Facebook para ver o que seus amigos estão fazendo e planejar eventos. Há também Snapchat, Instagram, WhatsApp e Facebook Messenger ao lado de uma explosão de outras redes sociais menores

7 – Ofertas especiais baseadas em dados

Previsão de Gates: “softwares que sabem quando você reservou uma viagem e usam essa informação para sugerir atividades no destino local irão aparecer. Isso sugere atividades, descontos, ofertas e preços mais baratos para todas as coisas em que você quer participar”.

O que nós temos hoje: o Google e o Facebook podem oferecer anúncios promocionais com base na localização e interesses do usuário. O Airbnb, que permite que as pessoas permaneçam em casas em vez de hotéis, começou a oferecer viagens especializadas em destinos para que você possa viver como um local.

8 – Sites de discussão sobre esportes

Previsão de Gates: “ao assistir a uma competição esportiva na televisão, os serviços permitirão que você discuta o que está acontecendo ao vivo”.

O que nós temos hoje: várias redes sociais permitem isso, – e uma das mais usadas para este propósito é o Twitter. Você também pode deixar comentários em tempo real em sites esportivos como a ESPN.

9 – Propaganda segmentada

Previsão de Gates: “os dispositivos terão publicidade inteligente. Eles conhecerão suas tendências de compras e exibirão propagandas adaptadas às suas preferências”.

O que nós temos hoje: basta olhar para os anúncios que você vê no Facebook ou no Google depois de ter efetuado uma compra online. A maioria dos serviços de publicidade online possui esse recurso, onde os anunciantes podem segmentar os usuários com base em seu histórico de cliques, interesses e padrões de compras.

10 – Links para sites durante transmissões ao vivo de TV

Previsão de Gates: “a transmissão de televisão incluirá links para sites e conteúdos relevantes que complementam o que você está assistindo”.

O que nós temos hoje: quase todos os comerciais possuem uma frase pedindo que você acesse um site, siga-o no Twitter, ou digitalize um QR Code. É raro ver uma transmissão sem um site vinculado.

11 – Fóruns online

Previsão de Gates: “cidadãos poderão ter discussões na internet sobre questões que as afetam, como políticas locais, planejamento urbano ou segurança”.

O que nós temos hoje: a maioria dos sites de notícias tem seções de comentários onde as pessoas podem ter discussões ao vivo, além de fóruns onde podem perguntar e responder a determinadas perguntas. Twitter e Facebook desempenharam papéis nas revoluções políticas na Líbia, no Egito e na Tunísia, bem como no movimento Black Lives Matter nos EUA.

12 – Sites serão construídos a base de interesses

Previsão de Gates: “as comunidades online não serão influenciadas pela sua localização, mas sim pelo seu interesse”.

O que nós temos hoje: muitos sites de notícias se expandiram para incluir verticais separados, oferecendo uma cobertura mais aprofundada sobre um determinado tópico. O Reddit é um ótimo exemplo de um site que é dividido em subgrupos, ou “subreddits”, que se concentram em interesses em vez de quem você conhece ou onde você está.

13 – Softwares de gerenciamento de projetos

Previsão de Gates: “gerentes de projetos que procuram juntar uma equipe poderão fazer isso online, descrevendo as atividades e recebendo recomendações de pessoas disponíveis que atendam aos seus requisitos”.

O que nós temos hoje: milhares de softwares de gerenciamento estão revolucionando a forma como você recruta, forma equipes e atribui trabalho aos outros.

14 – Contratações online

Previsão de Gates: “as pessoas que procuram por trabalho poderão encontrar oportunidades online, declarando seu interesse, necessidades e habilidades especializadas”.

O que nós temos hoje: sites como o LinkedIn permitem que usuários façam o upload de seus currículos e encontrem empregos com base em interesses e necessidades.

15 – Economia gig

Previsão de Gates: “empresas poderão ofertar trabalhos online. Isso será eficiente para companhias que querem terceirizar trabalhos que não costumam fazer, negócios que estão atrás de novos clientes e corporações que não possuem um provedor de acesso para o referido serviço”.

O que nós temos hoje: Muitos softwares empresariais são focados em aspectos sociais, para que os usuários possam chegar a outras empresas e iniciar uma conversa que possa levar a projetos maiores. A chamada economia gig, com sites como Upwork, permite que grandes empresas se conectem facilmente com designers, escritores ou engenheiros freelancers para fazer o trabalho que procuram terceirizar.

A forma como fazemos negócios está mudando. Mas o que vimos até aqui foi só a ponta do iceberg. Você está preparado para a Nova Economia? Reunimos as mentes mais brilhantes do Brasil para debater os pontos fundamentais que vão impactar seus negócios e sua carreira em 2018: A Revolução da Nova Economia

(via Business Insider)

Não deixe de entrar no grupo de discussão da StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em patrocinar eventos da StartSe, envie um e-mail para patrocinio@startse.com.br

[php snippet=5]