A Microsoft achou o futuro (e isso envolve uma inteligência artificial nazista)

Afinal, o que vem depois dos smartphones e aplicativos?

0
shares

Já ouviu falar do bot da Microsoft que foi inundado por mensagens abusivas e se tornou um monstro racista? Bem, se a empreitada com "Tay" não deu muito certo (ela acabou virando nazista depois de interagir com a humanidade no Twitter), o caso definitivamente mostra os esforços da companhia para entrar nesse mundão de inteligência artificial e chatbots.

Afinal, o que vem depois dos smartphones e aplicativos? As respostas podem ser das mais diversas e entusiastas possíveis, mas para a Microsoft, certamente esse é o caminho. Essa semana, o Bloomberg divulgou os planos da empresa para começar a desenvolver mais chatbots e IA capazes de realizarem tarefas cotidianas, como chamar um táxi ou conferir a previsão do tempo.

Exemplo disso é o Amazon Echo, uma torre assistente digital chamada Alexa. A inteligência artificial do aparelho te permite comprar itens online, conferir trânsito, controlar os comandos de sua casa e o volume de músicas.

Ainda segundo a matéria veiculada pelo Bloomberg, trata-se do primeiro grande passo para a realização de todos os sonhos do CEO Satya Nadella, que assumiu a companhia há quase dois anos. Para ele, os chatbots são "um jeito mais natural de as pessoas realizarem suas coisas", no lugar de delegar cada tarefa em diversos aplicativos diferentes.

 

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários