Amazon perde MacKenzie Tuttle, sua embaixadora

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

15 de janeiro de 2019 às 15:05 - Atualizado há 2 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Depois de 25 anos de casamento, Jeff Bezos e MacKenzie Tuttle anunciaram oficialmente o divórcio. Nascida em São Francisco, MacKenzie esteve ao lado de Bezos desde a criação da Amazon, em 1994. Formada em escrita criativa pela Princeton University, onde Bezos também se formou em em engenharia elétrica e informática. Tuttle é romancista e filantropa.

A escritora conheceu Bezos no DE Shaw, um fundo de investimentos de Nova York. Jeff trabalhava como vice-presidente. Na época, MacKenzie trabalhava na parte administrativa para pagar as contas enquanto escrevia seus romances. Pouco tempo depois, em 1993, MacKenzie e Bezos se casaram na Flórida.

Um ano depois se mudaram para Seattle, onde criaram a Amazon na própria garagem. Ao mesmo tempo em que trabalhava para sua estreia na indústria editorial, MacKenzie foi a primeira contadora da companhia. Além disso, ajudou nas negociações e chegou até mesmo a enviar os produtos.

No primeiro mês de funcionamento, a Amazon já recebeu pedidos de todos os 50 estados dos EUA, e 45 países. Rapidamente, a empresa cresceu e superou as expectativas de todos. Já em 1999 o casal se mudou para uma mansão de US$ 10 milhões em Washington, e MacKenzie engravidou de seu primeiro filho.

Romances premiados e filantropia

Durante sua trajetória, a autora fez poucas aparições ao público – na maior parte das vezes, para promover seus livros. O seu primeiro romance escrito foi The Testing of Luther Albright, publicado em 2005, e que conta a história da vida de um engenheiro nos anos 80. O livro foi classificado pelo Los Angeles Times como um dos melhores do ano e ganhou o American Book Award.

Já em 2013, MacKenzie publicou seu segundo romance Traps, que conta a história de Jessica Lessing, uma estrela de cinema. Nos agradecimentos do livro, MacKenzie descreveu Jeff Bezos como “seu leitor mais dedicado”.

Além de escrever, MacKenzie também esteve à frente de atividades filantrópicas ao lado de Bezos. Em 2011, eles doaram US$ 10 milhões para o Museu de História e Indústria de Seattle. Um ano depois, doaram US$ 2,5 milhões para apoiar uma campanha a favor da legalização do casamento gay na capital norte-americana de Washington. Já em 2015, doaram US$ 15 milhões para a Universidade de Princeton.

Império Amazon

O anúncio do divórcio, estimado em US$ 137 bilhões, chamou atenção do mundo todo. Pouco se sabe sobre os patrimônios financeiros de Bezos e MacKenzie. Em relação à Amazon, em uma divisão igual dos ativos, cada um ficaria com metade dos 16,1% que Bezos possui de participação na companhia.

Ainda não se sabe como o divórcio irá se desenrolar, e MacKenzie tem sido discreta nas últimas semanas. Em um comunicado, Jeff e MacKenzie, que hoje têm quatro filhos, dizem que enxergam “maravilhosos futuros à frente, como pais, amigos, parceiros em empreendimentos e projetos, e como indivíduos em busca de aventuras”.