PayPal abandona projeto do Libra, a criptomoeda do Facebook

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

7 de outubro de 2019 às 10:57 - Atualizado há 6 meses

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

O PayPal, um dos grandes apoiadores até agora do Libra, projeto de criptomoeda do Facebook, está se afastando da iniciativa. A empresa foi a primeira a anunciar oficialmente a decisão depois do Financial Times revelar que dois parceiros estavam cortando laços por receio da atenção negativa dos reguladores.

Ao todo, 27 empresas decidiram apoiar, no início, o Libra — como Visa, Uber, Mercado Pago e Mastercard.  Juntas, elas formam a Libra Association. O projeto foi anunciado oficialmente em junho deste ano, com expectativa de lançamento em 2020. 

O gráfico abaixo mostra como funciona o Libra. A saída do PayPal enfraquece as aspirações de Mark Zuckerberg de criar uma nova moeda digital.

“O PayPal tomou a decisão de renunciar a sua participação na Libra Association neste momento e continuar focando no avanço da nossa missão e na prioridade de nossos negócios, enquanto nos esforçamos para democratizar o acesso a serviços financeiros para populações carentes”, disse a empresa em um comunicado.

“Continuamos apoiando as aspirações do Libra e esperamos continuar com o diálogo sobre maneiras de trabalhar juntos no futuro”. 

Desde que foi anunciado, o Libra não foi bem recebido pelos órgãos reguladores mundiais. O Comitê de Serviços Financeiros dos Estados Unidos estaria, inclusive, discutindo a possibilidade de grandes empresas de tecnologia — como o Facebook — serem proibidas de criar criptomoedas e outros serviços financeiros.

Dante Disparte, chefe de políticas e comunicações da Libra Association, se pronunciou sobre a saída do PayPal.

“Essa jornada para construir uma rede geracional de pagamentos como o projeto Libra não é um caminho fácil”, disse o executivo em um comunicado. “Reconhecemos que a mudança é difícil e que cada organização que iniciou essa jornada terá que fazer sua própria avaliação dos riscos e recompensas de se comprometer a ver a mudança que o Libra promete”.