Nike lança tênis controlado por comandos de voz

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

30 de agosto de 2019 às 11:54 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Em janeiro deste ano, a Nike apresentou o HyperAdapt, tênis controlado por um aplicativo. Agora, a empresa se prepara para o lançamento do modelo Huarache equipado com a mesma tecnologia. Criado em 1991, o tênis é voltado para atletas de corridas. A nova versão ganhou integração com o aplicativo Nike Adapt.

Os usuários poderão fazer um cadastro no app — que também servirá para outros produtos no futuro — e personalizar o tênis com o ajuste certo para os pés, apertando ou soltando o cadarço de acordo com suas necessidades durante a atividade física. O Adapt Huarache também possui uma sola com luzes de LED que mudam de cor com base nas configurações.

A novidade, desta vez, está na conectividade. O novo modelo também pode ser controlado pelo Apple Watch e pela Siri, permitindo que os usuários criem comandos de voz personalizados. O recurso poderá ser útil, principalmente, para ajustes em movimento.

O Adapt Huarache, assim como o HyperAdapt, também possui dois botões luminosos para controle dos cadarços. O tênis será no dia 13 de setembro nos Estados Unidos por um preço ainda não divulgado, mas a expectativa é de que ele custe em torno de US$ 350.

Tecnologia no esporte

Dispositivos conectados e tecnologias como inteligência artificial, Internet das Coisas (IoT) e big data estão cada vez mais presentes no esporte. Além da Nike, outras empresas investem em soluções para aprimorar a performance de atletas em diversas modalidades. A IBM, por exemplo, desenvolveu uma ferramenta de IA para identificar movimentos e analisar performances durante partidas de tênis.

Já a startup Heed usa análise de dados baseada em IoT para medir a força de golpes e jogadas em lutas de UFC, basquete, futebol e outros esportes. A partir disso, a empresa gera insights que podem ser acessados por treinadores, jogadores e espectadores. No ano passado, a empresa recebeu US$ 35 milhões em uma rodada de investimento liderada pelo Softbank.