Netflix perde US$ 20 bilhões em valor de mercado após resultados do Q2

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

18 de julho de 2019 às 11:32 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

As ações da Netflix despencaram cerca de 10 a 13% após divulgações do resultado da empresa no segundo trimestre (Q2) do ano. O número de assinantes do streaming nos Estados Unidos caiu pela primeira vez desde 2011, enfrentando um cancelamento de 130 mil assinaturas.

O resultado no mercado internacional também foi aquém do previsto. A empresa ganhou 2,8 milhões de novos clientes, mas o esperado era quase o dobro disso: 5 milhões. Atualmente, a Netflix tem enfrentado a ascensão de novos concorrentes – como HBO Go, Amazon Prime Video, Hulu, entre outros. Outros players também irão entrar no mercado em breve, como a Apple e a Disney.

Um dos fatores que pode ter influenciado na redução do número de assinantes nos Estados Unidos foi o aumento de preço. O serviço, que custava US$ 10,99, passou a ser US$ 12,99. O valor mensal passou a ser o mesmo do Amazon Prime, serviço de assinatura da Amazon que conta também com o Prime Vídeo, fretes grátis em compras e entregas no mesmo dia, e-books gratuitos, entre outros.

“Nossa previsão foi errada em todas as regiões, mas um pouco mais nos locais com aumento de preços”, escreveu a empresa na carta aos acionistas. A Netflix também justifica que o novo conteúdo gerou menos crescimento do que a empresa previa.

Uma das principais apostas – e investimento em marketing – da companhia nesse trimestre foi a série original Stranger Things, que estreou a terceira temporada. A série bateu um recorde na plataforma ao registrar 40,7 milhões de visualizações nos quatro primeiros dias seguintes de lançamento.